A Força Aérea da Rússia divulgou nesta última terça-feira um exercício para o lançamento de 12 mísseis Kh-101 através do bombardeiro Tupolev Tu-160.

O anúncio do exercício foi realizado pelo ministro da Defesa, Sergei Shoigu, na presença do presidente da Rússia, Vladimir Putin, que passou as instruções para o lançamento.

Esse míssil é considerado “o melhor em sua classe”, na opinião dos militares russos.

“Em novembro, o bombardeiro de mísseis Tu-160, que passou pela modernização, testou com sucesso os 12 mísseis de cruzeiro aéreos Kh-101 na faixa de Pemboi, localizados além do Círculo Polar”, disse o ministro da Defesa.

De acordo com Shoigu, a Rússia modernizou cinco bombardeiros em 2018, sendo um Tu-160 e um Tu-95MS. O foco é conter uma ameaça nuclear proveniente dos Estados Unidos.

A Rússia planeja construir 50 bombardeiros Tu-160 M2 até o final de 2023, através de uma produção em série da aeronave para atender exclusivamente ao Ministério da Defesa da Rússia. Atualmente a Força Aérea da Rússia dispõe de 16 aviões desse modelo, mas somente 5 deles podem voar simultaneamente.

Capaz de transportar a bordo 12 mísseis de grande porte e mais algumas bombas, o Tu-160 é uma aeronave supersônica com 54,1 metros de comprimento e altura de 13,1 m. Necessita de 4 tripulantes e voa sem parar por até 14000 quilômetros. Seu grande destaque é a asa de geometria variável de acordo com a velocidade.