Freio aerodinâmico do GripenE -Foto: SAAB

A fábrica de aeroestruturas da Saab no Brasil concluiu a produção do primeiro par de freios aerodinâmicos do Gripen E. A peça será enviada para Linköping, na Suécia, no início de abril, conforme o cronograma de produção da empresa.

“Este é um grande marco, que representa também um aquecimento para o início da produção de pacotes de trabalho mais complexos, como a fuselagem traseira. Esta entrega comprova que nosso processo está maduro e mostra para o Governo Brasileiro e a Força Aérea Brasileira que estamos prontos para os próximos passos”, ressaltou Alexandre Barbosa, gerente de Engenharia na fábrica brasileira da Saab.

Feito a partir da união de peças de ligas de alumínio e fibra de carbono, a produção deste par de freios aerodinâmicos começou em outubro de 2020. No total, serão produzidos 72 unidades, dos quais 36 vão ser utilizados no Gripen E/F adquiridos pela Força Aérea Brasileira.

Gripen F-39E pousando em Gavião Peixoto- Foto: SAAB

Não é coincidência que os dois primeiros pacotes de trabalho tenham sido os freios aerodinâmicos e o cone de cauda, entregue em dezembro de 2020, uma vez que estas são partes menos complexas comparadas com os próximos pacotes que a Saab irá produzir no Brasil, permitindo a consolidação do processo de produção com um todo.

“Consolidar o processo no início faz com que economizemos tempo na implementação da produção dos demais pacotes de trabalho, como a fuselagem traseira e dianteira e o caixão das asas, porque já teremos implementado o fluxo em operações menos complexas”, explicou Ola Rosén, diretor de Operações da fábrica.

Única fábrica dos aeroestruturas do Gripen fora da Suécia, todo processo é monitorado de perto pela Saab, em Linköping, para dar suporte para os profissionais daqui. Ao mesmo tempo, a análise de riscos realizadas pelos engenheiros brasileiros contribuem para melhorias e novas formas de trabalho não só na fábrica brasileira, como também na sueca.

 

Via: SAAB