Thales Alenia Space Satélite SES-17
Foto: Thales Alenia Space

A SES anuncia hoje que seu mais novo satélite GEO de banda Ka, o SES-17, já está totalmente operacional nas Américas, no Caribe e no Oceano Atlântico, a 67,1 graus oeste. O satélite de propulsão totalmente elétrica alcançou sua posição planejada na órbita geoestacionária de acordo com o cronograma, após meses de elevação e testes bem-sucedidos.

Com isso, o SES-17, de altíssimo rendimento, construído pela Thales Alenia Space, está pronto para fornecer serviços de conectividade com excelência a clientes nos mercados aeronáutico, marítimo, industrial e governamental, seja em terra, no mar ou nos céus. A Thales InFlyt Experience, parceira do SES-17, aproveitará a capacidade do satélite para o FlytLive, uma solução de conectividade de aviação de última geração que aprimora as experiências de Wi-Fi a bordo de aeronaves comerciais nas Américas e no Caribe. Além disso, os principais clientes corporativos no Brasil, Argentina, Colômbia, México, Canadá, incluindo SSi Canadá e COMNET, agora expandirão o alcance e a capacidade de suas redes de banda larga para áreas mais remotas.

Com uma carga útil totalmente digital alimentada pelo processador de transponder digital de mais alta capacidade em órbita, grande flexibilidade e cerca de 200 feixes de usuário, o SES-17 marca não apenas um desenvolvimento significativo na tecnologia de satélite, mas também é um primeiro passo na integração da rede multiorbital da SES. A carga digital da espaçonave é suportada pelo software Adaptive Resource Controller (ARC), tornando-a interoperável com o sistema de comunicações dos satélites O3b mPOWER de segunda geração da SES em órbita terrestre média (MEO), programados para serem lançados nos próximos meses.

O SES-17 foi lançado com sucesso a bordo de um foguete Ariane 5, operado pela Arianespace, do Porto Espacial da Europa em Kourou, Guiana Francesa, em 23 de outubro de 2021 às 23h10, horário local (02h10 UTC). O SES-17 é o 37º satélite da SES lançado pela Arianespace e o 30º construído pela Thales Alenia Space, juntando-se à atual rede de satélites de 70 satélites da SES.