Aeronave E-11 BACN- Foto: U.S Air Force

A SpaceX, juntamente com outra empresa de Elon Musk, a Starlink, está acelerando a cada dia a implantação de satélites em órbita. O motivo disso é começar a oferecer o serviço de internet via satélite em regiões remotas o quanto antes.

A tecnologia da Starlink, de criar uma constelação de satélites com finalidade de distribuir internet, tem uma vantagem. A empresa consegue atingir um ping super baixo, em comparação com a tecnologia de satélites geoestacionários.

A órbita baixa possibilita um ping na ordem de 20 a 40 milissegundos, de acordo com a SpaceX, contra um ping superior a 600 ms dos satélites geoestacionários, utilizados atualmente no sistema de internet pelas companhias aéreas em suas aeronaves.

Comparação entre os satélites de órbita geoestacionária (GEO) e de órbita baixa (LEO).

Com esse foco, a Starlink fez uma solicitação formal ao FCC, órgão similar à ANATEL, para fornecer internet em embarcações marítimas, aeronaves e até mesmo veículos terrestres.

A Starlink também planeja em breve, de acordo com o pedido à Federal Communications Commission (FCC), fornecer internet para residências e empresas.

“Os usuários não estão mais dispostos a abrir mão da conectividade enquanto estão em trânsito, seja dirigindo um caminhão pelo país, movendo um cargueiro da Europa para um porto dos Estados Unidos ou durante um voo doméstico ou internacional. Para ajudar a atender a essa demanda, a SpaceX implantou um sistema de satélite inovador, econômico e eficiente em espectro, capaz de fornecer serviços de banda larga robustos a clientes em todo o mundo, especialmente em áreas não atendidas e mal atendidas”, disse a Starlink em sua justificativa à FCC. O atrativo da empresa de Musk é o preço, aliado aos planos sem franquia de uso.

Antenas sendo instaladas em uma aeronave da GOL. O sistema usa a mesma banda Ku do Starlink. Foto – GOL Linhas Aéreas

A Starlink, no entanto, ainda não desenvolveu um sistema para aeronaves que possibilite a recepção e transmissão de dados. Vale ressaltar que a instalação de uma antena de comunicação via satélite em uma aeronave é algo criterioso, que não pode afetar a aerodinâmica bem como outros sistemas de comunicação.

Muitas companhias aéreas já instalaram sistema de wi-fi em suas aeronaves, e as aéreas vão com certeza solicitar uma compatibilidade com o equipamento que já está instalado e em uso nos aviões. Esse será um desafio para a Starlink.