Desaer ATL-100

campus Araxá será local de desenvolvimento de uma aeronave 100% brasileira. O projeto é da empresa Desaer Desenvolvimento Aeronáutico, selecionada para ser incubada pela Nascente, incubadora de empresas do CEFET-MG.

A iniciativa tem apoio da Prefeitura de Araxá e Governo de Minas Gerais, por meio da Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge).

Pelo projeto de incubação, que tem duração de dois anos, o CEFET-MG oferecerá estrutura física, suporte técnico e apoio técnico-administrativo.

A Desaer foi selecionada por edital publicado em 2020 pela Nascente, que buscava selecionar um projeto de empreendimento de base tecnológica, com comprovada viabilidade técnica, econômica e mercadológica, para ser desenvolvido em Araxá.

Como explica o coordenador do núcleo incubador da Nascente em Araxá, professor Álvaro Britto Jr., o campus fornecerá apoio do corpo docente das áreas de Mecânica, Edificações, Eletrônica e Automação Industrial, já existentes na Instituição.

“Futuramente, poderão ser criados cursos técnicos na área de Aviônica, para atender a demanda de um futuro polo tecnológico desenvolvido com a instalação da fábrica”, afirma.

ATL-100- Arte DESAER

A proposta da Desaer, na Nascente, é desenvolver tecnologias para um projeto aeronáutico destinado à construção da ATL-100, uma aeronave totalmente brasileira. A ATL-100 apresenta um sistema logístico que tem um baixo custo de aquisição, operação e manutenção.

Voa tanto em transporte de carga quanto no de passageiros, podendo atender as demandas das Forças Armadas e do transporte aéreo regional do país e de países vizinhos.

Por ser uma aeronave bimotor, espera-se que a ATL-100 apresente maior segurança de voo em regiões remotas, como a Amazônia.

“O ATL-100 é uma aeronave de uso civil e militar, com configurações para o transporte de passageiros (até 19 passageiros) e para carga (2,5 toneladas), com o objetivo de endereçar as necessidades de transporte regional em áreas já adensadas e nas regiões mais remotas, necessitando de pouco apoio de infraestrutura no solo e possibilidade de aterrar em pistas curtas e não pavimentadas”, disse o CEIIA-Centro de Engenharia e Desenvolvimento de Produto (empresa de bandeira portuguesa), que também participa do desenvolvimento.

Desaer ATL-100

A aeronave de asa alta terá 16 metros de comprimento, 20 metros de envergadura e alcance de 1600 km.

Para a professora Birgit Riffel, diretora do campus Araxá, essa iniciativa será muito importante para o tripé Ensino, Pesquisa e Extensão.

“Alunos, professores e técnicos administrativos poderão desenvolver pesquisas variadas, bem como trabalhos de Iniciação Científica, TCC e dissertações. Mais ainda, os alunos terão oportunidade para estágio, melhorando a empregabilidade de qualidade para o setor industrial e tecnológico”, explica.

Silvana Alves, coordenadora do núcleo incubador da Nascente em Belo Horizonte, conta que a Desaer pode vir a ser caracterizada como negócio de impacto, “por propor soluções para o sistema logístico aéreo, voltadas para amenizar problemas sociais e ambientais”.

Ela espera que a Instituição possa contribuir para o desenvolvimento da empresa, “bem como contamos com a sua participação no desenvolvimento da comunidade interna e externa ao campus Araxá do CEFET-MG”.

 

Via: Assessoria de Imprensa da CEFET-MG.