Protótipo do SJ100 em testes pela Sukhoi.

Recentemente a Sukhoi declarou que estava planejando uma versão menor do seu jato SSJ100, com finalidade de concorrer com o MRJ 70, da Mitsubishi e o campeão de mercado E175, da Embraer.

E a Sukhoi realmente vai levar esse plano para a frente, batizado por enquanto de SSJ75, visto que o S7 Group, que inclui a S7 Airlines, assinou uma carta de intenções cobrindo a entrega de 50 aeronaves, com uma opção em mais 25 que pode totalizar em 75 aviões fabricados.

Vale lembrar que a S7 Airlines é uma companhia da Rússia que já usa aviões regionais da Embraer.

Essa nova versão não deve ameaçar tanto a empresa brasileira, visto que a projeção da Sukhoi para fazer a primeira entrega é apenas em 2022, e ainda sem a atualização dos motores.

Enquanto isso o E175 estará disponível pelo menos um ano antes, já na nova versão equipada com os econômicos motores Pure Power da Pratt & Whitney, e as extensas melhorias do projeto do E2, que modificou 70% da aeronave para alcançar uma eficiência até 17% maior, em comparação com a primeira geração.

Interior do SJ100 que pode ser configurado como 3+2 ou 2+2.
Interior do SJ100 que pode ser configurado como 3+2 ou 2+2.

O presidente da Sukhoi Civil Aircraft, Alexander Rubtsov, diz que está otimista com a nova aeronave, que terá 75 assentos como base, porém a empresa russa precisará transpor a concorrência com a consolidada Embraer e os novos produtos da Mitsubishi, os dois são e serão muito populares no principal mercado para esse tipo de aeronave, a aviação regional dos Estados Unidos.