• Instagram
  • Feed
  • Telegram
  • Youtube

Terminal de cargas do Aeroporto de Curitiba se consolida como o quinto do País em importações aéreas 

Aeroporto de Curitiba Terminal de Cargas país Brasil
Foto: CCR Aeroportos

Com avanços em tecnologia e melhorias operacionais, o terminal de cargas do Aeroporto Internacional Afonso Pena (CWB), administrado CCR Aeroportos em parceria com a empresa de logística Pac Log, tem se consolidado como o quinto do país em importação de cargas. O número de rotas internacionais cresceu de seis para nove desde que o terminal aeroviário passou a ser administrado pela CCR, um aumento que tem colocado CWB em destaque dentro do cenário logístico de transporte aéreo nacional, com ampla liderança em relação a outros sítios aeroviários do Sul do Brasil.

A adição mais recente é a rota da Latam Cargo, que começou a operar com voos vindos da Europa, duas vezes por semana. Em número absolutos, de janeiro a setembro de 2023, último levantamento disponível, o terminal de cargas movimentou mais de 9 mil toneladas de produtos. Desse total, aproximadamente 7 mil toneladas são de importações.

A região Sul do Brasil, em especial o estado do Paraná, é a casa de grandes indústrias e o Aeroporto de Curitiba desempenha um papel importante para atender a logística de importação e exportação que alimenta os centros industriais. Aliado a isto, os recentes investimentos realizados, tanto na estrutura de logística de carga, quanto em tecnologias aeroportuárias, permitiram maior confiabilidade para que aeronaves pudessem pousar e decolar, mesmo com visibilidade reduzida. Desta forma, o Afonso Pena tem ganhado novas e frequentes rotas internacionais que contribuem para a ampliação do fluxo de exportações e importações na região Sul.

Tal cenário é reforçado não apenas pelo aumento do número de voos, como por sua regularidade. Este volume adicional de aeronaves tem favorecido o fluxo logístico de empresas locais de diferentes segmentos que passam a ter mais flexibilidade para o recebimento e envio de mercadorias ao exterior. Aliado a isto, o Governo do Paraná oferece incentivos tributários para empresas que efetuem a nacionalização de suas cargas no estado. Segundo a CCR, há demanda para dobrar o volume de rotas internacionais nos próximos anos.

 

Importações são destaque

Dentro do fluxo de chegadas e partidas de cargas, o Aeroporto Internacional Afonso Pena se destaca principalmente pelo volume de importações, que chega a ter, aproximadamente, duas vezes e meia a mais que o de mercadorias exportadas para outros países. Os produtos são, em sua maioria, do setor farmacológico/químico, com 32% do volume de importações, seguidos por maquinários (23%) e produtos tecnológicos/eletrônicos (14%).

Depois de desembarcadas, as mercadorias são distribuídas por via terrestre. A localização privilegiada do terminal, que fica próximo dos principais eixos logísticos do País, é um trunfo importante nas negociações que tem colocado o setor de cargas de CWB em destaque.

 

 

Leia também: 

 

 

Via: CCR Aeroportos

 

Quer receber nossas notícias em primeira mão? Clique Aqui e faça parte do nosso Grupo no Whatsapp ou Telegram.