Durante um teste de evacuação do novo Embraer E195-E2, na última quinta-feira (04/10), três voluntários ficaram feridos e precisaram ser socorridos por uma equipe de solo.

De acordo com um comunicado da Embraer, os dois voluntários envolvidos, todos parte da equipe de funcionários da empresa, tentaram evacuar da aeronave pelo lado esquerdo. Apenas um lado deveria ser usado para evacuar da aeronave, o lado direito, e isso foi avisado anteriormente aos participantes deste teste.

Devido a esse erro dos dois voluntários, o escorregador inflável acabou não funcionando como o normal, sem inflar totalmente, e resultou nos ferimentos leves.

Mais uma terceira voluntária relatou dor no corpo, após usar o escorregador do lado direito. Todos foram atendidos por uma equipe médica em solo e logo depois passaram por uma avaliação médica.

Foto – Embraer/Divulgação

O procedimento

Esse procedimento é parte dos testes de certificação da aeronave, que está prevista para ocorrer no primeiro trimestre de 2019.

Durante o ocorrido a fabricante deve testar a saída de todos os 146 passageiros (a capacidade máxima da aeronave) por apenas metade das portas. Em apenas 90 segundos todos os passageiros devem estar fora do avião.

Ao todo o novíssimo E195-E2 tem oito portas, sendo quatro delas janelas de emergência. Cada lado do avião tem duas portas e duas janelas de emergência, logo a retirada de todas as 146 pessoas pelo lado direto em 90 segundos é válida para esse teste.

Como esse teste deu errado e resultou em feridos, além do acionamento de uma porta de emergência extra, a Embraer precisa realizar novamente o teste, que será acompanhado pela ANAC, como sempre.

No primeiro teste de emergência com o E190-E2 a Embraer obteve a aprovação imediata, visto que não houve nenhum erro dos voluntários, nem registro de feridos.