Boeing 747 Saudia Air Atlanta
Foto: Planespotters/ Jubilant Chan

O dia 31 de janeiro foi marcado por um mesmo problema em aeronaves diferentes. São acontecimentos que toda e qualquer aeronave está sujeita a passar. Esses aviões que serão detalhados a baixo, sofreram um desligamento de motor em pleno voo, no mesmo dia.

Lembrando que as aeronaves são projetadas para voar com um único motor se for necessário.

Incidente com CRJ-200 da United

Bombardier CRJ-200 United
Foto: Jetphotos/ Yixin Chen

Um Bombardier CRJ-200 da United Airlines que opera sob o nome Skywest Canadair, cumpria o voo UA5431 com origem em Denver com destino a Billings nos EUA. Alguns minutos após decolar, o motor número 2 sofreu apagão. Com a aeronave em 9 mil pés, os pilotos declararam emergência e solicitaram retorno para Denver.

A aeronave pousou em segurança pela pista 17R, com 43 passageiros a bordo. O CRJ-200 taxiou até o pátio sendo acompanhado pelas equipes de emergência. O CRJ tem previsão de retornar as operações no dia 4 de fevereiro.

Incidente com o Boeing 767-300F da Cargojet

Boeing 767-300 Cargojet
Foto: Planespotters/ JRC | Aviation Photography

Ainda no mesmo dia 31 de janeiro, um Boeing 767-300F de matrícula C-GAAJ cumpria um voo para a companhia aérea Cargojet. O voo W8 972 tinha como origem East Midlands no Reino Unido, o destino final seria Cincinnati nos EUA. 

A aeronave decolou da pista 09 de East Midlands sem problemas e subiu até os 6 mil pés de altitude quando o motor emitiu sons incomuns e lançou labaredas de fogo. No mesmo momento os pilotos mantiveram o motor em marcha lenta e solicitaram o retorno para East Midlands. 

Cerca de 50 minutos após partir de East Midlands, o Boeing 767 pousou com segurança na pista 09 do Aeroporto. A aeronave permanece fora de operação. 


Incidente com o Boeing 747-400F da Air Atlanta

Boeing 747 Saudia Air Atlanta
Foto: Planespotters/ Jubilant Chan

Também no dia 31 de janeiro, um Boeing 747-400F da Saudia Cargo Airlines, operado pela Air Atlanta, realizava o voo SV3920 com origem em Liege na Bélgica e tendo como destino final Riyadh na Arábia Saudita. 

O Boeing 747 decolava pela pista 04R quando os pilotos ouviram estrondos e viram algumas labaredas saindo do motor. Os pilotos interromperam a subida e nivelaram a 5 mil pés, desligaram o motor e solicitaram retorno para Liege.

Os pilotos do jumbo despejaram combustível sobre o mar e iniciaram o retorno para pousar na pista 04R. Testemunhas em solo relataram que ouviram bastante sons de explosões vindas da aeronave. O Boeing 747 pousou sem maiores problemas em Liege e ainda permanece em solo desde então.

Os pilotos passam por intenso treinamento para lidar com situações como estas de perda de motor em voo. As informações dos incidentes são do site The Aviation Herald.