Estados Unidos Ucrânia javelin
Foto: Divulgação

A Austrália declarou nesta terça-feira (1º/03) que estará enviando mísseis para a Ucrânia, como uma doação no valor de US$ 50 milhões. O distante país disse que deseja auxiliar a Ucrânia a combater forças russas dentro do seu território.

Os mísseis são para ataque de veículos blindados, como os tanques russos. Outros países, como a Alemanha e a Polônia, também enviaram mísseis de diferentes tipos para a Ucrânia.

A Alemanha fez uma doação de 1000 lançadores de foguetes antitanque e 500 mísseis terra-ar do modelo FIM-92 Stinger.

A Austrália não declarou a quantidade de armamento enviado, somente o valor, justificando não dar mais detalhes aos russos sobre a quantidade de armas da Ucrânia. Em armas, o auxílio total é de US$ 25 milhões, a outra metade será utilizada para apoio aos civis ucranianos que estão sofrendo com a guerra.

“Estamos atendendo ao chamado do presidente (Volodymyr) Zelensky: ele disse que precisamos de munição, não de carona e é exatamente isso que estamos fazendo. Forneceremos 50 milhões de dólares para apoiar a Ucrânia”, disse Morrison.

“A esmagadora maioria disso… estará na categoria letal”, explicou Morrison aos jornalistas, contra sua afirmação uma semana antes sobre a opção da Austrália de só enviar armas não letais para a Ucrânia.

“Estamos falando de mísseis, estamos falando de munição, estamos falando de apoiá-los na defesa de sua própria pátria na Ucrânia e faremos isso em parceria com a OTAN”, disse Morrison.

Além disso, o Governo Australiano também divulgou uma série de medidas contra a Rússia. Bilionários russos sofreram sanções imediatas.