Boeing 737 MAX
Foto - Divulgação

Há um ano, o Boeing 737 MAX realizava seu primeiro voo com passageiros após a nova certificação. Após dois acidentes fatais, a aeronave voltou a voar em dezembro de 2020 sendo a GOL Linhas Aéreas a realizar o primeiro voo comercial após a suspensão global dos voos com o 737 MAX.

No dia 9 de dezembro de 2020, a GOL escalou o PR-XMB um 737 MAX 8 com capacidade para transportar 186 passageiros para realizar o primeiro voo do modelo no mundo todo após a suspensão de voos. 

Na ocasião a aeronave partiu do Aeroporto Internacional de São Paulo/Guarulhos com destino a Porto Alegre, operando o voo G3 4104. Ao todo foram 20 meses, cerca de 638 dias sem uma aeronave do tipo voando comercialmente no mundo todo, apenas as aeronaves de teste da Boeing estavam realizando voos. 

Atualizações, correções e novo treinamento

A época a GOL foi uma das primeiras empresas a buscar horários no simulador do avião em Miami, pois uma das exigências para a retomada das operações com o modelo foi a implementação de um treinamento especifico para pilotos de 737 MAX, afim de capacitar a operar os novos sistemas do avião incluindo o MCAS, mesmo em transição da série NG.

O MCAS aliás foi o fator principal do problema gigantesco que a Boeing enfrentou com o avião, pois o mesmo foi construído de forma errada. O “sistema” MCAS é um sub-sistema de todo o software de voo, ele controla um parte específica do avião, não permitindo que o mesmo exceda as especificações de ângulo de ataque, e entre em uma condição de estol por ângulo de ataque.

Confira o vídeo contendo os detalhes da atualização e avaliação de como é voar no 737 MAX: 

O erro acontecia no momento em que o sistema entrava em funcionamento e o software estava considerando o maior valor entre os dois sensores de ângulo de ataque, que ficam localizados no nariz da aeronave. 

Com as correções, agora o sistema é desativado automaticamente quando há uma divergência muito grande entre os sensores passando o controle novamente para o piloto. Os pilotos também são alertados sobre a desativação do sistema MCAS para evitar manobras bruscas e outros motivos.

Luzes que antes eram opcionais se tornaram obrigatórias para avisar os pilotos que o MCAS está ativo e está atuando, todas as informações são transmitidas para que caso necessite, os pilotos poderão desativar a qualquer momento o sistema e seguir a listagem conforme em manual para a situação determinada.

Confira a matéria em texto completo sobre as atualizações da aeronave clicando aqui.

Os sensores, por sua vez, precisarão de um maior cuidado da equipe de manutenção, que precisará testá-los em período mais curto, até a fornecedora da Boeing indicar uma peça de maior durabilidade para ser instalada nas aeronaves então em atividade.

O software de voo também foi modificado nessa questão dos avisos, visto que o computador da aeronave está diretamente ligado com as várias telas e com o painel do aeronave, localizados no cockpit.

Boeing 737 MAX

 

Outras falhas encontradas durante a suspensão do 737 MAX

Durante os 20 meses sem realizar voos, a FAA trabalhando intensamente para tornar o Boeing 737 MAX operacional de novo, encontrou mais duas falhas em outras partes da aeronave. 

Os dois problemas envolvem os cabeamentos do sistema de aviônicos, que podem entrar em curto, bem como uma camada de aterramento da carenagem do motor, que evita problemas eletromagnéticos causados pelos raios.

Durante o período sem realizar voos, a agência de segurança da aviação dos EUA recomendou a Boeing que realizasse a troca da camada de alumínio por uma nova nas aeronave que estavam aterradas. A FAA disse que esta falha poderia causar erros nas transmissões de dados de funcionamento dos motores causando divergências na potência, além de apresentar dados errados aos pilotos.

Motor CFM Leap de um 737 Max. Foto: Airways Magazine.

É um problema sério, visto que não é raro o caso de aviões atingidos por raios. Mas todos são preparados para evento, por isso há seções de isolamento e outras que conduzem a eletricidade (para não causar danos à estrutura).

Por sua vez, o problema no cabeamento já foi analisado pela FAA, e será corrigido nas aeronaves que necessitarem do reparo. Este já é extenso e demorado, visto que exige a desmontagem de todo o interior da aeronave (pelo menos a parte do piso) para realizar os reparos requeridos.

 

Retomada de voos e entregas

Boeing 737 MAX
Jatos 737 MAX groundeados. Foto: Lindsey Wasson/Reuters.

Até novembro de 2020, 13 companhias aéreas no mundo todo receberam e operaram o Boeing 737 MAX e suas variantes. Operacional sendo as variantes -8 e -9, e as versões -7 e -10 ainda não foram homologadas. Recentemente a versão -8 200 foi homologada e ficou disponível para os clientes, sendo a Ryanair a companhia lançadora.

Após a GOL no dia 9 de dezembro retomar os voos com o modelo, a Aeroméxico foi a segunda empresa seguida pela American Airlines e Copa.

 

Confira a baixo dos dados das frotas de 737 MAX até novembro de 2020:

 

Companhia Aérea

 Estocados

Encomendados

Aerolineas Argentinas

5

9

Aeromexico

6

49

Air Canada

24

26

Alaska Airlines

0

32

American Airlines

24

76

Caribbean Airlines

0

5

Cayman Airways

2

2

Copa Airlines

6

58

GOL

7

95

Southwest Airlines

34

262

Sunwing

2

4

United Airlines

14

170

WestJet

13

44

Total

137

843

 

Hoje, um ano depois, há diversos 737 MAX em operação, a aeronave retomou as operações na maioria de seus mercados. A China entretanto ainda é o último grande mercado do avião norte-americano que não retomou as operações, este processo está em seus trâmites finais.

 

Confira a baixo uma tabela com a frota de Boeing 737 MAX das companhias aéreas após a nova certificação:

 Companhia Aérea Aeronaves Ativas Aeronaves Estocadas      Modelos   Encomendas
           9 Air 1 Aeronave       MAX 8 4 Encomendas
Aerolíneas Argentinas 4 Aeronaves 1 Aeronave       MAX 8  
       AeroMéxico 20 Aeronaves 5 Aeronaves     MAX 8 e 9 10 Encomendas
       Air Canada 27 Aeronaves 3 Aeronaves       MAX 8 10 Encomendas
Air Changan* 0 0       MAX 8 2 Encomendas
       Air China* 0 16 Aeronaves       MAX 8 17 Encomendas
       Air Europa 0 0       MAX 8 

5 Encomendas

    Alaska Airlines 7 Aeronaves 1 Aeronave       MAX 9 32 Encomendas
   American Airlines 41 Aeronaves 0       MAX 8  100 Encomendas

 

       Batik Air 0 0       MAX 8 3 Encomendas
       Belavia 0 1 Aeronave       MAX 8  4 Encomendas
       Blue Air 4 Aeronaves 0       MAX 8  4 Encomendas
       Buzz Air 8 Aeronaves 0       MAX 8  1 Encomenda
     Caribbean 0 2 Aeronaves       MAX 8  4 Encomendas
  Cayman Airways 3 Aeronaves 0       MAX 8  1 Encomenda
   China Eastern* 3 Aeronaves       MAX 8  3 Encomendas
  China Southern* 24 Aeronaves       MAX 8  25 Encomendas
     Copa Airlines 13 Aeronaves 0       MAX 9  58 Encomendas
         Comair 0 1 Aeronave       MAX 8   
        Coredon 0 1 Aeronave       MAX 8  2 Encomendas

 

      Eastar Jet 0 2 Aeronaves       MAX 8 4 Encomendas
        EnerJet 0 0       MAX 8  3 Encomendas
       Enter Air 2 Aeronaves 0       MAX 8   
       Ethiopian 0 4 Aeronaves       MAX 8  5 Encomendas
      Fiji Airways 4 Aeronaves 1 Aeronave       MAX 8   
           Flair 9 Aeronaves 0       MAX 8  4 Encomendas
        FlyEgipt 0 0       MAX 8  1 Encomenda
  Garuda Indonésia 0 1 Aeronave       MAX 8   
 GOL Linhas Aéreas 20 Aeronaves 2 Aeronaves    MAX 8 e 10 95 Encomendas
   Hainan Airlines 0 11 Aeronaves       MAX 8  3 Encomendas
      Icelandair 9 Aeronaves 0     MAX 8 e 9 3 Encomendas

 

  Kunming Airlines* 0 2 Aeronaves       MAX 8 4 Encomendas
         Lion Air 0 9 Aeronaves       MAX 8 4 Encomendas
       LOT Polish 5 Aeronaves 0       MAX 8 7 Encomendas
       Lucky Air* 0 3 Aeronaves       MAX 8 4 Encomendas
       Malta Air 16 Aeronaves 1 Aeronave     MAX 8 200 5 Encomendas
      Mauritania 1 Aeronave 0       MAX 8  
MIAT – Mangolian 1 Aeronave 0       MAX 8  
          Neos 4 Aeronaves 0       MAX 8  
       Nordstar 0 0       MAX 8 3 Encomendas
       Oman Air 8 Aeronaves 0       MAX 8 4 Encomendas

 

       Ryanair 11 Aeronaves 0     MAX 8 200  
  Royal Air Maroc 2 Aeronaves 0       MAX 8  
S7 – Siberian Airlines 0 2 Aeronaves       MAX 8 10 Encomendas
          SCAT 1 Aeronave 0       MAX 8  
  Shandong Airlines* 0 7 Aeronaves       MAX 8 9 Encomendas
  Shenzhen Airlines* 0 5 Aeronaves       MAX 8 10 Encomendas
  Singapore Airlines 5 Aeronaves 3 Aeronaves       MAX 8 6 Encomendas
    Smartwings 7 Aeronaves 0       MAX 8 12 Encomendas
     Southwest 69 Aeronaves 0    MAX 7 e 8 234 Encomendas
       SpiceJet 6 Aeronaves 7 Aeronaves       MAX 8 15 Encomendas

 

     Sun Express 0       MAX 8 9 Encomendas
       Sunwing 5 Aeronaves 1 Aeronave       MAX 8  
        TUI Fly 5 Aeronaves 0       MAX 8  
   Turkish Airlines 24 Aeronaves 0    MAX 8 e 9 1 Encomenda
    United Airlines 45 Aeronaves 0 MAX 8, 9 e 10 255 Encomendas
    Utair Aviation 0 0       MAX 8 3 Encomendas
       Westjet 14 Aeronaves 0       MAX 8 44 Encomendas
     Xiamen Air* 0 10 Aeronaves       MAX 8  

 

Ao todo estão em operação 400 aeronaves Boeing 737 MAX das versões -8 e -9, desde dezembro de 2020 foram entregues ou reativados 263 aviões. Outras empresas deixaram de voar, como Norwegian, Jet Airways, Air Italy e Silk Air, operavam aeronaves 737 MAX.

A GOL é uma das empresas que tem recebido aeronaves que seriam destinadas à Jet Airways da Índia. 

Os dados das encomendas e aeronaves ativas poderão ser atualizados diariamente sem aviso prévio. 

*A China ainda está realizando o processo de recertificação da aeronave

 

 

Fonte: PlaneSpotters

DEIXE UMA RESPOSTA