F-35 MiG-31 Noruega Rússia interceptação
Caça e jato de ataque da Rússia foram interceptados no extremo norte da Noruega. Foto: Luftforsvaret.

Caças stealth F-35A da Força Aérea Real Norueguesa (RNoAF -Luftforsvaret) interceptaram um jato de ataque Sukhoi Su-24 Fencer e um interceptador Mikoyan MiG-31 Foxhound, ambos das Forças Aeroespaciais da Rússia (VKS), na última quinta-feira (26) nos céus do Norte Europeu. 

Segundo a Luftforsvaret, os jatos russos foram detectados pelo CRC (Centro de Controle e Relatório) Sørreisa voando perto de Finnmark, no extremo norte do país. Os F-35 Lightning II foram despachados para identificar e acompanhar os aviões, que não chegaram a violar o espaço aéreo norueguês, tomando direção leste após a interceptação. 

Citado pelos jornais britânicos The Sun e The Mirror, Stine Barclay Gaasland, porta-voz da Força Aérea Norueguesa, disse que os jatos russos poderiam ter provocado uma “ação mais agressiva” se entrassem no espaço aéreo da Noruega. 

Os modernos F-35 assumiram o serviço de alerta de reação rápida (QRA) da Luftforsvaret em janeiro deste ano, tomando o lugar dos agora aposentados F-16 Fighting Falcon

Apesar de ser algo comum, as interceptações de aviões russos pela OTAN tem tomado proporções maiores por conta da invasão do país na Ucrânia, além das ameaças contra Suécia e Finlândia, que desejam aderir à aliança militar liderada pelos EUA.

F-35A Rnoaf
Caças F-35A da RNoAF. Foto: OTAN.

Moscou, que compartilha uma fronteira com mais de 1280 km com a Finlândia, disse que a adesão de Helsinque à OTAN seria um erro que prejudicaria os laços entre os países. Enquanto isso, o apoio público à adesão cresceu na Suécia devido a preocupações de segurança.

No início deste mês, o presidente finlandês Sauli Niinisto ligou para Putin para falar sobre os planos da Finlândia de se juntar à aliança. Putin disse que tal medida prejudicaria as relações russo-finlandesas.

“Eu, ou a Finlândia, não somos conhecidos por esgueirar-se e desaparecer silenciosamente atrás de uma esquina. É melhor dizer diretamente o que já foi dito, também para a parte interessada e é isso que eu queria fazer”, disse o finlandês sobre sua chamada com o líder russo.