Piloto Passageiro
Foto: Twitter/Reprodução

Na última semana publicamos sobre um passageiro que precisou pilotar uma aeronave, após o piloto do Cessna Caravan que o transportava passar mal durante o voo, devido a um aneurisma da aorta.

O avião decolou do Aeroporto Internacional Leonard M. Thompson em Marsh Harbor, nas Bahamas, e tinha a Flórida como destino.

Sem nunca ter pilotado uma aeronave na vida, Darren Harrison de 39 anos disse que graças a ajuda dos controladores de tráfego aéreo foi possível manter a calma, e dar início aos procedimentos necessários para guiar o Caravan até a costa.

E em uma entrevista para o programa Today Harrison descreveu como foram os momentos abordo do pequeno e confiável Caravan, mas sem contar com o piloto.

Durante a entrevista o homem que pilotou a aeronave disse que tudo parecia calmo, ele estava até sem seus calçados, até o piloto dizer que não estava se sentido bem, com dor de cabeça e confuso.

Harrison então decidiu ir para o cockpit auxiliar o piloto, mas em um momento o avião começou a entrar em mergulho, e as águas do mar se aproximavam da sua visão.

“No momento em que me movi para a frente do avião, percebi que estávamos mergulhando em um ritmo muito rápido. Tudo o que vi quando cheguei à frente foi água pela janela direita e sabia que estava chegando rápido”, disse Harrison. “Naquele momento, eu sabia que, se não reagisse, morreríamos.”

Ele então decidiu utilizar o manche para elevar o nariz do avião. “Eu não posso morrer hoje. Hoje não é o meu dia”, pensou Darren Harrison poucos momentos antes de assumir os controles.

Apesar da pouca experiência, o piloto inexperiente disse que sabia que tinha que fazer entradas de controle suaves nas superfícies de comando para evitar estolar o avião ou danificá-lo. Ele atribuiu seu sucesso em retornar ao voo nivelado ao “bom senso”, e ter passado algum tempo em aviões de pequeno porte antes, em suas viagens.

“Eu nunca pilotei fisicamente, mas já observei muito os pilotos trabalhando”.

“Quando eu estava voando e vi o estado da Flórida, naquele segundo, eu soube: ‘Vou pousar lá. Não sei qual será o resultado. Não sei como vai acontecer. Mas vou ter que pousar este avião, porque não há outra opção’”, disse Harrison.

Logo depois Darren chamou o controle de tráfego aéreo, e solicitou instruções para pouso. Os controladores Chip Flores e Robert Morgan entenderam a situação, guiando o piloto substituto até um aeroporto em Palm Beach (Flórida). Ele disse que se sentiu tão confiante depois de pousar e desacelerar o avião com os pés ainda descalços nos pedais que até se ofereceu para taxiar na pista depois, “para limpar essa coisa”.

“Meu pesadelo sempre foi, quando eu vou em voos como esse, o que acontece se algo ocorrer com o piloto?”, disse Harrison na entrevista, ressaltando que o piloto já recebeu alta do hospital ontem (16).

Para os que entendem inglês, a entrevista está disponível Clicando Aqui ou no vídeo abaixo: