Conhecida hoje como uma das últimas companhias a operar com o Boeing 747-400 em muitos voos, assim como a Lufthansa faz com seus 747-8i, a British Airways declarou que irá operar com o Jumbo até fevereiro de 2024, quando vai retirar o último avião da sua frota.

O anúncio foi realizado pelo diretor financeiro da companhia, Steve Gunning, durante um evento para investidores do grupo IAG.



A proposta da companhia é substituir os 747-400 pelos Boeing 777, o Airbus A380, maior avião de passageiros atualmente, e também pelo A350-1000. Atualmente a British Airways opera ativamente com 36 aviões do modelo 747-400, é a maior frota única desse tipo de aeronave no mundo.

Foto – Nick Morrish/British Airways

As novas aeronaves, incluindo os 777-300ER e os A350-1000, podem ser até 30% mais eficientes em comparação com o Boeing 747-400, possibilitando que a companhia gaste £ 150 milhões a menos com combustível em 5 anos.

Desses 36 aviões, pelo menos metade deles serão retirados da frota até 2021, as outras aeronaves continuarão na frota, sendo retiradas gradualmente até fevereiro de 2024.

Foto – Nick Morrish/British Airways

No final disso a British Airways terá 63 aviões da linha 777, 12 do modelo A380, e uma mescla com 59 aeronaves da família A350 e 787.

Isso também mostra que mesmo sem encomendas para o 777, a British Airways planeja expandir sua frota de aeronaves da família 777 e 787. Atualmente a companhia britânica tem encomendas para 3 aviões 787-8, 2 aviões 787-9 e até 2020 começará a receber o 787-10, um avião que é comparável em tamanho ao Boeing 777-200ER e ao A350-900.

No dia 10 de agosto de 2016 a British Airways operou seu último voo com o 747-400 para o Brasil, no Aeroporto de Guarulhos, depois de 25 anos mantendo essa rota com o mesmo modelo de aeronave. O novo avião que opera na rota é um Boeing 777-200ER.

 

Via – FlightGlobal