Espacial Não categorizado News

Virgin Galactic irá lançar satélites com ajuda de Boeing 747

null

A Virgin Galactic, uma empresa do ramo espacial, anunciou que planeja utilizar um Boeing 747-400 para o auxílio no lançamento de foguetes. O avião utilizará uma estrutura bastante conhecida abaixo da asa esquerda e antes dos motores para transportar a carga, para isso eles estão preparando reforços na estrutura que irá suportar esse peso extra, além de claro, outro planejamento de voo para compensar o ligeiro desbalanceamento (o que é possível através da diferença de combustível entre as asas).

A aeronave, também apelidada de “Cosmic Girl”, é adaptada de um aparelho comercial do grupo Virgin, a qual também derivou o curioso apelido. O Boeing 747 irá levar o lançador da Virgin, LauncherOne, ele tem capacidade para colocar um satélite de até 200kg em uma órbita Sun-synchronous ou até 400kg em outros tipos de órbita, como a Polar por exemplo. O combustível utilizado pelo o foguete visa a redução de peso, ele utiliza basicamente LOX / RP-1 (Oxigênio Líquido e Querosene), com uma propulsão de 73,5 mil lbf.

1449248210607

O procedimento para lançar o foguete é bem simples, a aeronave irá subir até 35 mil pés, com o 747 estabilizado a carga será solta e aguardará alguns segundos para acionar os motores à propelente líquido, o primeiro estágio durará 3 minutos ligado e logo após será substituído pelo segundo estágio, com uma potência de empuxo bem menor (5 mil lbf), o segundo estágio ficará alternando entre ligar e desligar durante 6 minutos. No final dessa seqüência, LauncherOne irá implantar o satélite a bordo em sua órbita.

Inspecções e ensaios iniciais do 747 “Cosmic Girl” já foram concluídos e, antes do início da modificação da asa, uma verificação de manutenção será realizada por VT San Antonio Aerospace. A modificação tem base no transporte de um 5º (quinto) motor pelo 747, em um peso total de 24 toneladas, esse é procedimento já amplamente conhecido na indústria aeronáutica. A aeronave tem capacidade de realizar diversas missões desse tipo ao longo de sua vida, além da capacidade de decolar a partir de aeroportos comerciais. Seu custo aproximado por lançamento é de 10 milhões de dólares, valor abaixo do cobrado utilizando o método convencional de lançamento.

2F0F88EE00000578-3345542-image-a-1_1449242001555
Infográfico demonstra as etapas de lançamento do foguete até colocar o satélite em órbita.

A Virgin Galactic já é bem conhecida no meio aeronáutico e aeroespacial, recentemente ouve o lançamento da espaçonave de turismo, SpaceShipTwo, inclusive com um acidente fatal no mês de outubro de 2014. Apesar de tudo o CEO da empresa está otimista com o projeto, “O lançamento do ar nos permite oferecer rápida, serviço ágil aos nossos clientes de satélite em um cronograma definido pelas suas necessidades de negócio e operacionais, em vez de as limitações de faixas de lançamento a nível nacional”, disse o CEO da Virgin Galactic, George Whitesides.

O fundador da Virgin Galactic, Richard Branson, também deu seu depoimento sobre o projeto de reutilização do lançador. “O Boeing 747 tem um lugar muito especial no meu coração: ele que começou o serviço em minha primeira companhia aérea, Virgin Atlantic. Eu nunca imaginei que hoje um dos nossos 747 teria uma segunda chance para ajudar o livre acesso ao espaço. Estou absolutamente encantado que o Cosmic Girl pode ficar na família Virgin! – E realmente viver até o seu nome.”

null
Richard Branson, fundador da Virgin Galactic e do grupo Virgin.

Nota da Aeroflap – Diferente de outros projetos como o da SpaceX e Orbital ATK, o da Virgin Galactic tem uma função extremamente fácil de ser recuperada e além de tudo eficiente no que tange à diminuir a força gravitacional, nessa configuração o foguete será lançado como um míssil gigante, quebrando todo o problema que um lançador de grande peso demonstra ter, que é vencer a gravidade da terra. Com esse procedimento feito foi possível até eliminar um estágio da sua configuração e reduzir a potência do motor em projeto (e logicamente diminuindo a quantidade de combustível necessária).

About the author

Pedro Viana

Pedro Viana

Acadêmico de Engenharia Aerospacial - Editor de foto e vídeo - Fotógrafo - Aeroflap

Newsletter

[newsletter_signup_form id=1]

Facebook

Em busca de hotel?


Share This