Aliança LATAM-Delta pode continuar na Recuperação Judicial?

Na madrugada desta última terça-feira (26), o Grupo LATAM anunciou oficialmente que estava entrando em recuperação judicial, de acordo com a lei de falências dos EUA, o capítulo 11.

Porém, a Delta Airlines tinha anunciado anteriormente, no dia 25 de maio, que estava quebrando um acordo para receber quatro aviões do modelo Airbus A350 da Latam, que fazia parte do acordo de joint-venture. Por este motivo, a LATAM receberá US$ 62 milhões em indenização.

Logicamente esses dois fatores causaram uma preocupação sobre o acordo entre as duas companhias, mas agora temos um melhor panorama, após um dia de explicações em ambos os lados.

Sobre o recente anúncio da LATAM, a Delta afirmou em comunicado nesta terça (26): 

“Desenvolvemos o maior respeito e confiança na equipe de liderança da LATAM”, disse Ed Bastian, CEO da Delta. Ele acrescentou que a companhia está firmemente comprometida com a parceria com a LATAM. 

De acordo com o capítulo 11, o devedor geralmente propõe um plano de reorganização para manter seus negócios ativos e pagar aos credores. A LATAM argumentará a importância da joint-venture com a Delta para melhorar sua presença em todo o mundo, bem como a receita.

Além disso, a parceria com a LATAM pode inserir US$ 1,9 bilhão no caixa da LATAM, ajudando a encarar esse período difícil.


No último mês, abril, a Delta concluiu com sucesso sua oferta de compra anunciada anteriormente e adquiriu uma participação acionária de 20% no LATAM Airlines Group por aproximadamente US$ 1,9 bilhão.

Desta forma a Joint-Venture continua, e as duas companhias devem passar por esse complicado período da aviação, a maior crise do setor desde a criação dos voos comerciais.

 

DEIXE UMA RESPOSTA