American Airlines EUA Vacinação
Foto: Gabriel Melo/Aeroflap

A American Airlines divulgou seus resultados financeiros referentes a todo o ano de 2021 e também sobre o 4º trimestre do ano. Em mais um ano de desafios para o setor aéreo, a companhia registrou prejuízo no último trimestre de 2021.

A companhia aérea norte-americana anunciou nesta manhã de quinta-feira (20) que teve prejuízo de US$ 921 milhões no 4º trimestre de 2021. No mesmo período, a American registrou receita de aproximadamente US$ 9,4 bilhões, um valor cerca de 17% menor em relação à 2019. 

Apesar do prejuízo, a companhia aérea esperava que o resultado pudesse ser pior, considerando os acontecimentos ao longo de 2021 somados a pandemia. A American e outras empresas esperavam que suas perdas fossem superiores a casa de US$ 1 bilhão.

A American divulgou que transportou ao longo do ano cerca de 165 milhões de passageiros, o que a empresa considera que foi a companhia que ‘mais transportou nos EUA’. A empresa encerra o ano com US$ 15,8 bilhões de liquidez em caixa, o que segundo a American foi o maior saldo de fim de ano em toda sua história.

A companhia aérea com sede em Fort Worth que também é membro da aliança One World  comemorou os índices de pontualidades alcançados em dezembro. Mas apesar das viagens de fim de ano terem sido afetadas pela nova variante, a American segue confiante para um ano melhor em 2022.

A volatilidade [causada pelo COVID] criou o ambiente de planejamento mais desafiador da história da aviação comercial. No entanto, a equipe americana conseguiu, crescendo mais rápido e mais do que qualquer outra companhia aérea dos EUA para atender a essa demanda imprevisível. (…) Enquanto ainda temos trabalho a fazer enquanto a recuperação da pandemia continua, não tenho dúvidas de que o melhor ainda está por vir.” Disse Doug Parker, CEO da American.

A companhia inicia o ano com mudanças em sua administração, Doug Parker será substituído por Robert Isom como CEO, no qual atualmente está no cargo de presidente.

“Nosso foco em 2022 será continuar administrando uma companhia aérea confiável, retornando à lucratividade e cumprindo nosso plano de longo prazo para desalavancar o balanço.” Disse Robert.