Concepção artística do B-21 Raider. Imagem: USAF.

A Base Aérea de Ellsworth, no estado americano da Dakota do Sul, foi oficialmente selecionada como a primeira base para operar o Northrop-Grumman B-21 Raider, o novo bombardeiro furtivo da Força Aérea dos EUA. Com uma forte herança histórica, a base também será a sede da unidade de treinamento formal dos tripulantes do novo avião. 

“Desde seu início humilde como a Base Aérea do Exército de Rapid City em 1942 com a missão de treinar [tripulantes de] B-17 Flying Fortress para missões no teatro europeu, Ellsworth tem evoluído continuamente para sua função atual de fornecer poder aéreo de combate – a qualquer hora, em qualquer lugar do mundo”, disse o major-general Mark Weatherington, comandante da 8ª Força Aérea e do Joint-Global Strike Operations Center.

“Agora lar de três dos quatro esquadrões originais que participaram do histórico Doolittle Raid, a rica herança continua hoje com a escolha de Ellsworth como a primeira base operacional principal para o bombardeiro B-21 ‘Raider’.”

“O Doolittle Raid provou que não havia nenhum alvo fora do alcance dos Estados Unidos, e o B-21 Raider continuará esse legado como a aeronave de longo alcance mais avançada do país, capaz de penetrar em qualquer espaço aéreo inimigo com um conjunto diversificado de armas”, destaca o militar. 

A Base Aérea de Ellsworth em 1990. Foto: USAF via Wikimedia.

Desenvolvido para substituir o bombardeiro supersônico B-1B Lancer e o também furtivo B-2 Spirit, o B-21 Raider recebe o nome em homenagem aos Doolittle Raiders, um grupo de aviadores da então Força Aérea do Exéricito dos EUA que em 18 de Abril de 1942, liderados pelo Tenente-Coronel James Harold Doolittle decolaram bombardeiros B-25 Mitchell a partir do porta-aviões USS Hornet para atacar Tóquio em resposta ao ataque japonês de Pearl Harbor em dezembro de 1941.

Mesmo que o ataque não tenha causado grandes danos ao Japão, trouxe resultados em termos de propaganda, mostrando que os Estados Unidos tinham capacidade para atacar o Japão. 

Localizada na cidade de Rapid City, a Base Aérea de Ellsworth foi selecionada como a primeira sede do B-21 com base em critérios relacionados ao impacto minimizado da missão, reutilização maximizada das instalações, custo minimizado e despesas gerais reduzidas. A seleção ocorreu após uma criteriosa análise de impacto ambiental, de acordo com a Lei de Política Ambiental Nacional, explica a USAF em comunicado divulgado no dia 10. 

Projeção artística de um B-2 Spirit junto de um B-21 Raider. Autor desconhecido.

Atualmente a base também é a casa de dois esquadrões de B-1B, os 34th e 37th Bomb Squadrons, subordinados à 28ª Ala de Bombardeiros da 8ª Força Aérea. Até que os novos bombardeiros, cujas duas primeiras unidades já estão prontas, atinjam sua capacidade operacional plena, os B-1B seguirão operando normalmente. Espera-se que os primeiros B-21 cheguem em Ellsworth em meados da década de 2020.

“Estamos entusiasmados por sermos selecionados como a primeira base operacional principal do B-21”, disse o Coronel David Doss, comandante da 28th Bomb Wing. “Nossa seleção é uma prova do papel estratégico que a base continua a desempenhar na defesa de nossa nação, juntamente com o relacionamento sólido que temos com as partes interessadas da comunidade e vizinhos.”

“Repetidamente, demonstramos nossa capacidade de atender ao chamado de nossa nação, em grande parte graças ao forte apoio fornecido aos nossos aviadores, famílias e missão”, acrescentou Doss. “Por isso, somos muito gratos e esperamos continuar a entregar ataques de longo alcance de ponta para a nossa nação.”