Boeing 747-300 Mahan Air Irã
Foto: Foto: Kurush Pawar

O Boeing 747-300 da Mahan Air de matrícula EP-MNE voltou a voar depois de passar 5 anos em manutenção. Na ocasião a aeronave sofreu um problema em dois de seus motores e também avaria na fuselagem após decolar do Aeroporto Internacional de Mehrabad. 

Após 40 da partida, a aeronave retornou e pousou com segurança em Mehrabad no Irã. Desde então não havia retornado as operações, normalmente aeronaves antigas que sofrem problemas graves costumam ser retiradas definitivamente de operação. Ao que tudo indica, a Mahan Air colocou os motores de um outro 747 no EP-MNE para que ele retornasse as operações.

Agora o guerreiro 747-300 está de volta as operações, o mundo era bem diferente desde quando o avião deixou de voar. Inicialmente o Boeing será escalado para realizar voos domésticos, em especial a ligação de Mehrabad para a Ilha Kish.

Possivelmente este Boeing 747 é o avião de passageiros mais antigo em operação atualmente. A frota da Mahan Air ainda conta com 4 Airbus A300-600 com a média de idade de 29.7 anos. Também possui 12 Airbus A340 das versões -300 e -600 além de 3 Boeings 747 das verões -300 e -400 e mais 7 British Aerospace 146/Avro RJ.

Com uma das frotas mais antigas em operação, esse cenário deve estar próximo de mudar pois o país está negociando novamente um acordo nuclear com os EUA e isso permitiria as companhias aéreas do Irã encomendar novos aviões. 

Por agora essas encomendas podem voltar, visto que o Irã voltou a negociar com Viena a suspensão de algumas sanções em troca de um novo acordo nuclear.

Porém, o Irã está tentando conseguir novos aviões também de outro modo, do jeito forçado. Tanto o diretor-gerente da Iran Air, Alireza Barkhor, como o ministro do Desenvolvimento Urbano e Rodoviário do Irã, Mohammad Eslami, querem forçar a Boeing a entregar os aviões de algum modo.

Até 2016, havia encomendas das companhias aéreas iranianas para a Boeing, incluindo os novos aviões da fabricante como o 737 MAX e 777X.