B-1B F-2A USAF japão
Caças F-2A Viper Zero da JASDF escoltando os bombardeiros B-1B durante uma missão de 31 horas. Os caças japonese estão armados com mísseis ar-ar AAM-3 e AAM-4. Foto: USAF>

Três bombardeiros supersônicos B-1B Lancer da Força Aérea dos EUA foram escoltados por  caças F-2A Viper-Zero da Força Aérea de Autodefesa do Japão (JASDF). A operação conjunta ocorreu durante um voo com duração de 31 horas. 

A missão envolveu o emprego de bombardeiros da 7th Bomb Wing da Base Aérea de Dyess, no Texas. As aeronaves saíram dos Estados Unidos (CONUS) e após 31 horas retornaram ao país no 11 de janeiro. 

O exercício conjunto de grandes forças incluiu o sobrevoo das aeronaves na região do Indo-Pacífico, onde foram escoltados por caças F-2A japoneses. Na imagem é possível ver os aviões da JASDF armados com mísseis ar-ar reais AAM-3 e AAM-4, ambos fabricados pela Mitsubishi. 

Continua depois do anúncio

 

Foto: USAF.

“Uma missão CONUS-to-CONUS é a prova […] de que podemos decolar de casa e chegar a qualquer lugar do mundo para fornecer suporte sempre que formos chamados”, disse o Capitão Carlie Gantar, oficial de sistema de armas do 9º Esquadrão de Bombas, que também participou do exercício. 

O exercício também foi uma oportunidade para as tripulações de B-1 praticarem a integração com aliados e uma demonstração do compromisso dos EUA com os parceiros na região.

A missão de integração com a JASDF ocorre pouco mais de um ano após um exercício semelhante em janeiro de 2021, no qual tripulações do 345º Esquadrão de Bombardeiros voaram o B-1B para o Indo-Pacífico, junto de aeronaves japonesas, e voaram de volta, também permanecendo no ar por mais de 30 horas. 

Continua depois do anúncio
Foto: USAF.

“Qualquer chance de trabalharmos com a JASDF é uma oportunidade incrível”, disse o Capitão Gantar. “A experiência que os membros da tripulação recebem, em todas as aeronaves, e o treinamento realizado falam de quão bem podemos trabalhar juntos como uma equipe, seja uma surtida de treinamento ou um negócio real.”

Em março, bombardeiros B-1B de Dyess voaram para a Europa como parte de uma missão da Força-Tarefa de Bombardeiros, pousando na Noruega, Suécia e Polônia. Em outubro e novembro, quatro Lancers da mesma base participaram de outra implantação da Força-Tarefa de Bombardeiros, voando para a base de RAF Fairford, Reino Unido. Neste desdobramento, os B-1 também foram escoltados por caças de Israel, Arábia Saudita, Egito e Bahrein durante um voo pela Península Arábica no dia 30/10.

Continua depois do anúncio