Caravelle Air France
Foto: Ralf Manteufel

A Air France completou recentemente 80 anos de operações no Aeroporto do Galeão, onde já operou até mesmo com o clássico avião supersônico Concorde.

E para comemorar, a concessionária do aeroporto e o Grupo Air France-KLM lançaram um vídeo especial de comemoração, mostrando cenas histórias de aeronaves clássicas como o Constellation, Caravelle e também as diversas escalas que um voo precisava realizar nos primeiros anos de conexões entre os países.

Veja o vídeo abaixo:

“A França e o Rio de Janeiro possuem uma relação de muitas décadas de compartilhamento de cultura e influência uma da outra. E a Air France teve, e continua tendo, um papel muito importante em tudo isso”, afirma Jean-Marc Pouchol, da Air France-KLM.

“Quando assumimos o aeroporto em 2014, nos empenhamos para proporcionar uma nova experiência ao viajante. Investimos em uma remodelação completa do terminal, que hoje conta com a capacidade para receber 37 milhões de passageiros por ano”, afirma Alexandre Monteiro, presidente do RIOgaleão.

 

Concorde da Air France no Aeroporto do Galeão

O Rio de Janeiro foi uma das cidades sorteadas para o primeiro voo comercial do Concorde pela Air France, o dia era 21 de janeiro de 1976, a rota entre Paris e o Rio fazia uma escala em Dakar (Senegal).

Desde esse dia foram seis anos de operação do clássico avião supersônico ligando a capital francesa a cidade maravilhosa.

Uma das curiosidades sobre esse voo, além e claro de viajar em velocidades que poderiam chegar a Mach 2 (Máximo 2.500), eram as táticas do voo: Mesmo sobrevoando o estado da Bahia, o Concorde já iniciava procedimento de descida, devido a alta velocidade em que estava bem como a altitude de cruzeiro (máximo de 60 mil pés).

O voo entre as cidades durava cerca de 6 a 7 horas, o que é bem menos do que os voos comerciais atuais, que duram cerca de 12 horas.

Caça F-5 da FAB interceptando um Concorde. Foto de Arquivo Capitão Mauro Aurélio Rocha

Neste vídeo abaixo podemos ver algumas imagens do Concorde da Air France, inclusive com o cenário da Cidade Maravilhosa ao fundo:

Mesmo não tendo o conforto de um Boeing 747, e levando menos passageiros, os mesmos se conformavam com assentos mais apertados (configuração 2×2) pois o tempo mais rápido de viagem compensava.

Interior do Concorde- Foto: Via Web

Os voos com o Concorde ligando o continente sul-americano e o europeu acabaram em abril 1982, um dos motivos era o gasto que tais viagens custavam para a Air France.

No entanto, o Concorde ainda fez voos especiais para o Brasil até 1998 e passou por outras cidades além do Rio de Janeiro, a começar pela vizinha São Paulo.

 

DEIXE UMA RESPOSTA