• Instagram
  • Feed
  • Telegram
  • Youtube

Dassault volta a entregar caças Rafale à França após paralisação de quatro anos

Dassault Rafale francês. Foto: Julien Fechter/Força Aeroespacial Francesa.
Dassault Rafale francês. Foto: Julien Fechter/Força Aeroespacial Francesa.

A Dassault Aviation encerrou 2022 com o pé direito. A fabricante aeronáutica retomou, em 29 de dezembro, a entrega dos caças Rafale à Força Aérea e Espacial da França, encerrando um hiato de quatro anos.

Em 29/12 a Dassault entregou à Direction Générale de l’Armement (agência francesa de compras de defesa), o Rafale B359 (padrão F3R), a primeira unidade do modelo entregue ao governo francês desde 2018. 

Dassault entregou, em 29/12, um Rafale B para a DGA, o primeiro entregue à França em quatro anos. Foto: Dassault.

Dassault entregou, em 29/12, um Rafale B para a DGA, o primeiro entregue à França em quatro anos. Foto: Dassault.

Segundo a fabricante, a aeronave faz parte do pedido “tranche 4” para 60 aeronaves, concedido em 2009. De acordo com os vários Atos de Programação Militar, as entregas para a França foram interrompidas por razões orçamentárias. Dessa forma, a linha de produção do caça passou a ser completamente dedicada aos aviões de clientes de exportação.

Nos últimos anos a Dassault obteve contratos de produção do Rafale para o Egito, Emirados Árabes e Indonésia. A Colômbia anunciou no final de 2022 que pré-selecionou o avião como seu novo caça, mas até agora não assinou nenhum acordo. A versão naval do delta-canard, Rafale M (Marine), também foi selecionada pela Índia.  

Dassault Rafale M naval

Rafale M F3-R com o pod de reconhecimento RECO NG. Foto: Marinha Francesa.

A França deve receber outros 27 Rafale do pedido tranche 4, bem como outros 12 aviões encomendados pela Força Aérea em 2021, para compensar a “perda” de 12 aeronaves que foram vendidas à Grécia. Atualmente a França dispõe de 135 Rafales, sendo 94 na Força Aérea e 41 na Marinha. O contrato para o tranche 5 deve ser concedido à Dassault ainda em 2023. 

A companhia ainda afirma que, no atual contexto estratégico, orgulha-se particularmente de ser um parceiro no equipamento e apoio à força aérea francesa, como tem feito há mais de um século.

 

Quer receber nossas notícias em primeira mão? Clique Aqui e faça parte do nosso Grupo no Whatsapp ou Telegram.

 


Estudante de Jornalismo na UFRGS, spotter e entusiasta de aviação militar.