Embraer Air Canada

Enquanto algumas aeronaves estão sendo redirecionados para companhias que aproveitam os baixos preços do momento, como forma de compor ou renovar a sua frota, outras empresas aproveitam o momento para renovar o estoque.

Este foi o caso da Werner Aero Services, que nesta semana comprou dois aviões Embraer E190, de número de série MSN 118 e 149, que já operaram na Air Canada com as matrícula C-FMZU e C-FNAW, respectivamente.

No entanto, o destino desses aviões não será realizar voos com passageiros ou carga a bordo. A empresa utilizará esses dois aviões para desmanche, reaproveitando os componentes usados para atender a demanda das companhias aéreas.

Os aviões da Embraer estão atualmente em uma condição de estocagem, e o desmonte dos mesmos começará em breve. A carcaça será posteriormente descartada para a reciclagem, finalizando a história dessas aeronaves que operaram voos desde 2008.

O reaproveitamento de componentes já utilizados no mercado aeronáutico é comum, devido ao preço das peças novas. No entanto, todos os componentes são catalogados, contabilizando conjuntamente os ciclos de usos e horas de voo.

Para todos há um limite de utilização, que deve ser observado pela empresa de desmanche e também pelo futuro operador, que compra o componente.

Como antes da devolução da aeronave para o lessor normalmente os aviões são totalmente revisados e deixados em condições operacionais, é normal o reaproveitamento de um grande número de componentes, incluindo os motores. 

“Estamos entusiasmados por estar nos aproximando do fim da pandemia devastadora que o mundo sofreu e estamos nos preparando para atender à demanda projetada de nossos clientes. O mercado regional é o primeiro a se recuperar e a Werner é a primeira a chegar. Já estamos vendo um aumento significativo nas atividades de nossos clientes e estamos nos preparando para apoiá-los com peças sobressalentes e motores just-in-time. Esta é a nossa primeira aquisição neste ano, à medida que continuamos buscando aquisições adicionais de aeronaves narrow-body e jatos regionais. Também buscamos fazer parceria com companhias aéreas que buscam soluções logísticas que alavanquem nossa experiência e ativos”, declarou Mike Cazaz, CEO da Werner Aero Services.