O Boeing B-52 Stratofortress é uma das aeronaves de combate mais reconhecidas de todos os tempos. Em serviço com a Força Aérea dos EUA desde 1955, o jato é apelidado “carinhosamente” de BUFF, um acrônimo para Big, Ugly, Fat Fucker e representa a espinha dorsal da tríade de bombardeiros nucleares norte-americanos, junto do B-1B Lancer supersônico e o B-2A Spirit furtivo.

Na semana passada, o fotógrafo de aviação Erik Johnston publicou um vídeo com quase duas horas de duração onde quatro tripulantes de um B-52H apresentam em detalhes a aeronave.

A aeronave em questão é o B-52H de matrícula 61-031, fabricado em 1961. A aeronave foi batizada como “Politicamente Correto”, como pode ser visto na nose art logo abaixo do lado das janelas do lado esquerdo da aeronave.

Uma das características mais chamativas do B-52 são seus oito motores turbofan Pratt & Whitney TF33, uma versão militar dos JT3D usados no Boeing 707 e no Douglas DC-8. No final de setembro foi revelado que a Rolls Royce venceu a General Electric e a própria Pratt & Whitney para fornecer os novos motores dos antigos bombardeiros. O contrato inicial tem o valor de US$500,870,458, podendo chegar a US$2,604,329,361 se todas as opções forem exercidas. Ao todo, 608 motores turbofan F130 serão adquiridos, o suficiente para substituir os antigos TF33 em uma escala 1:1.

A USAF também contratou a L3Harris para modernizar os sistemas de guerra eletrônica e autoproteção da sua frota de B-52. Esses e outros investimentos vão permitir que os BUFFs sigam em serviço além de 2050, ou seja, 100 anos após o primeiro voo do modelo, em 1952. Para descrever a longevidade do BUFF, o Tenente-Coronel Aaron Bohl usou uma anedota interessante: “O último veterano da Guerra Civil ainda estava vivo quando esta aeronave estava entrando na Força Aérea, e o último piloto do B-52 ainda não nasceu.” 

DEIXE UMA RESPOSTA