Espanha Eurofighter Typhoon

A OTAN assinou um contrato de aquisição para 20 caças Eurofighter, que operarão a partir da Espanha, localizados nas Ilhas Canárias. As aeronaves serão configuradas com o novo radar E-Scan (Electronically Scanned), e a encomenda incluirá quatro unidades da versão de dois assentos (biplace).

De acordo com o comunicado da Airbus, esses caças vão substituir as aeronaves F/A-18 da Força Aérea da Espanha, totalizando 90 aeronaves Eurofighter em operação pelos espanhóis. A primeira entrega está prevista para 2026.

A aquisição, avaliada em 2,043 bilhões de euros, foi aprovada pelo Conselho de Ministros da Espanha em 14 de dezembro de 2021 e inclui a aeronave, motores, simulador e os serviços de suporte necessários.

“Este pedido adicional reforça o compromisso da Espanha não apenas com o Eurofighter, mas também com seu desenvolvimento e ambiente industrial. Gostaria de agradecer ao cliente por sua posição firme em relação à defesa europeia no momento em que ela é mais necessária”, disse Mike Schoellhorn, CEO da Airbus Defense and Space.

O programa Eurofighter é administrado pelo consórcio Eurofighter GmbH, uma empresa com sede em Munique, Alemanha, de propriedade da Leonardo, BAE Systems e Airbus Defense & Space para a Alemanha e Espanha.

Do lado governamental, o programa é gerido pela OTAN Eurofighter & Tornado Management Agency (NETMA), que foi criada para atender às necessidades de aquisição das forças aéreas dos quatro países participantes: Itália, Reino Unido, Alemanha e Espanha.

Em serviço com a Espanha desde 2003, a força aérea do país opera o Eurofighter a partir das bases aéreas de Morón (11ª Ala) e Albacete (14ª Ala), protegendo o território espanhol e desempenhando um papel fundamental no coração da OTAN em diferentes missões de Policiamento Aéreo em no Báltico e, mais recentemente, no Mar Negro. Com a chegada destas novas aeronaves, a Espanha vai equipar também uma terceira base com jatos Eurofighter, nomeadamente Gando nas Ilhas Canárias, que alberga a 46ª Ala.

O Eurofighter espanhol é montado, testado e entregue no site da Airbus Getafe (Espanha) e sua impacto industrial se traduz em mais de 20000 empregos diretos e indiretos criados somente na Espanha.

As principais empresas nacionais de defesa e tecnologia estão envolvidas no processo de fabricação. A Airbus também está trabalhando no Getafe em coordenação com o Centro de Armamento e Logística Experimental (CLAEX) da Força Aérea Espanhola para fazer várias modificações, como a implementação do novo pacote de software CM02+ para os Eurofighters Tranche 1.

Uma grande melhoria tática oferecida por este software é a nova capacidade de direcionamento automático de armas ar-superfície após a integração do pod de direcionamento Litening-III. Outras capacidades ar-ar e ar-superfície também foram introduzidas, juntamente com melhorias nos sistemas de comunicação.

Além dos quatro países parceiros, que já encomendaram 510 Typhoons, clientes internacionais agora incluem Arábia Saudita (72 aeronaves), Áustria (15), Omã (12), Kuwait (28) e Catar (24), totalizando 661 aeronaves encomendadas.