Militares da FAb e MB envolvidos na operação. Foto: Esquadrão Falcão/FAB.

O Esquadrão Falcão (1º/8º GAv) da Força Aérea Brasileira realizou o resgate de um homem turco com apendicite aguda em um navio estrangeiro na manhã deste sábado (17). A unidade foi acionada pelo Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE) em coordenação com o Centro de Coordenação de Salvamento Aéreo (SALVAERO) de Recife (PE).

O navio petroleiro Istambul, de bandeira Malta, foi localizado a cerca de 240 km da costa brasileira, na direção da capital pernambucana. Antes da decolagem do helicóptero H-36 Caracal do Esquadrão, um médico do Terceiro Distrito Naval da Marinha do Brasil analisou as informações recebidas pelo Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo (SALVAMAR) sobre o estado da vítima. Bayram Gulaci, de 51 anos e nacionalidade turca precisava de intervenção cirúrgica imediata. 

A helicóptero, matrícula FAB 8517, decolou de Parnamirim (RN) e voou até a posição do navio para realizar o resgate, mantendo o voo pairado enquanto homens de resgate SAR (do inglês, Search and Rescue – Busca e Salvamento) desceram até o convés e içaram a vítima.

Ao final, o Esquadrão transportou o paciente para o estado de Pernambuco para receber atendimento médico especializado. Toda a operação durou, aproximadamente, duas horas.

Operação de içamento no sobre o convés do Instambul. Foto: Foto: Esquadrão Falcão/FAB.

O Sargento Diogo Ramos, Homem de Resgate (HSAR) conta que o acionamento ocorreu por volta das 4h20 da madrugada deste sábado (horário de Brasília): 

“Sempre que somos acionados dessa forma, principalmente nesse horário, começa a passar um filme na cabeça de todos os treinamentos realizados e também de como pode evoluir a missão, visto que ela é muito complexa. Com o passar dos minutos, essa apreensão é substituída por uma vontade enorme de cumprir a missão da melhor forma possível e, após terminado o resgate, vendo a vítima recebendo o tratamento necessário, finalmente, ter a sensação de dever cumprido”, descreveu o militar. 

Para o Comandante da Aeronave, Capitão Aviador José Wellington Félix de Carvalho, a melhor sensação é saber que contribuiu para salvar mais uma vida.

“A prontidão e o preparo técnico de todos os membros da equipe possibilitaram, de forma eficiente e eficaz, a remoção da vítima em apenas 14 minutos após interceptarmos o navio. Ao término do içamento, recebemos os agradecimentos do Comandante do Navio, em nome da Força Aérea Brasileira”, conta.

No total, a tripulação do helicóptero foi formada por 11 militares, sendo três pilotos, um mecânico, dois operadores de equipamentos, três homens de resgate, uma médica e um enfermeiro. Todos usaram trajes especiais para minimizar o risco de qualquer contaminação.

A vítima Bayram Gulaci já no helicóptero H-36 da unidade. Foto: Esquadrão Falcão/FAB.

Via Força Aérea Brasileira