A Boeing relembrou nesta última segunda-feira (03/05) sobre um marco histórico da Pan Am, realizado com um Boeing 747 SP (N533PA), versão encurtada do 747 baseada no 747-100, uma opção na época para rotas de baixa demanda acima do Oceano Pacífico.

O Boeing 747 SP da Pan Am, nomeado como “Clipper Liberty Bell”, concluiu uma volta ao mundo com velocidade recorde, em apenas 39 horas, 25 minutos e 53 segundos.

O voo foi realizado entre os dias 1º e 3 de maio de 1976, e cumprindo a rota de Nova York (EUA) para Nova Delhi, na Índia.

No primeiro trecho, de Nova York para Nova Delhi, o avião cumpriu uma rota de aproximadamente 13000 km com uma velocidade média 870 km/h.

Logo depois o avião foi de Nova Delhi para o Aeroporto de Haneda, em Tóquio, cumprindo mais uma parte da rota com leve atraso, devido a uma greve que ocorria na cidade naquele momento.

Horas depois o avião partiu para retornar a sua base, em Nova York, cumprindo 12130 km de rota com velocidade média de 912,5 km/h, provavelmente ajudado pelos ventos no Pacífico.

O tempo total quando consideramos somente o avião em voo foi de 39 horas, 25 minutos e 53 segundos quebrando o recorde anterior da companhia cargueira Flying Tiger Line, que fez a rota através dos polos em 60 horas com um Boeing 707. A velocidade média de todo o voo foi de 809 km/h.

São voos diferentes, mas esse da Pan Am é considerado até os dias atuais um recordista de velocidade para aqueles tempos por um outro motivo.

Em 1977, o capitão Mullikin voou o mesmo 747SP em outra circunavegação, de 29 a 31 de outubro de 1977, mas desta vez cruzou os polos norte e sul. Renomeado Clipper New Horizons, o avião estabeleceu 7 recordes mundiais naquele voo, com um tempo total de voo de 54 horas, 7 minutos e 12 segundos.

Esta viagem foi chamada de “Fly 50”, e por este motivo o avião carregou por anos um adesivo em relação aos seus recordes, como podemos ver na foto em destaque dessa matéria.

O Boeing 747 SP que participou desse voo foi utilizado até 1995, quando operava pela United Airlines. Ele acumulou um total de 78.941 horas de voo total em sua fuselagem (TTAF) com 10.733 ciclos de uso. O avião também foi o 4º desse modelo a sair da linha de fabricação da Boeing em Everett.

 

Com informações de This Day In Aviation.