• Instagram
  • Feed
  • Telegram
  • Youtube

Holanda cancela venda de F-16 para empresa dos EUA; caças serão doados à Ucrânia

Par de caças F-16 Fighting Falcon da Força Aérea Real da Holanda. Foto: Ministério da Defesa Holandês.
Par de caças F-16 Fighting Falcon da Força Aérea Real da Holanda. Foto: Ministério da Defesa Holandês.

O Ministério da Defesa da Holanda interrompeu a venda de um lote de caças F-16 Fighting Falcon para a empresa Draken dos Estados Unidos, informou a pasta. Negociados desde o ano passado, os seis aviões serão transferidos à Ucrânia. 

Conforme adiantado pela Ministra da Defesa Kajsa Ollongren e o Secretário de Estado Christophe van der Maat, a nova doação eleva para 24 o número de caças F-16 que a Holanda doará à Força Aérea Ucraniana, que aguarda ansiosamente pelos ‘novos’ aviões. Ao lado da Dinamarca, o país lidera uma coalizão de países que estão transferindo seus caças para a Ucrânia e fornecendo treinamento para que pilotos e mecânicos possam operar e manter as aeronaves. A superioridade aérea da Ucrânia é essencial para combater a agressão russa”, sublinhou Ollongren. 

A Draken é uma companhia norte-americana que fornece serviços de treinamento de combate aéreo para organizações militares, como a própria Força Aérea dos EUA, algo comumente chamado de Red Air. Embora seja um player importante neste mercado, a Draken não possui caças de 4ª geração ao contrário da Top Aces do Canadá, que usa jatos F-16 comprados da Israel. 

Para expandir sua frota de aeronaves de combate, a empresa passou a buscar caças F-16 no mercado e em junho de 2021, assinou a compra de 12 aeronaves aposentadas pela Força Aérea Real da Holanda. O acordo, no entanto, acabou falhando e em 2023 as partes voltaram à mesa de negociações, discutindo a compra de seis aviões.

F-16 da Força Aérea Real da Holanda. Foto: Jan Dijkstra

F-16 da Força Aérea Real da Holanda. Foto: Jan Dijkstra

Na segunda-feira (05), o Ministério da Defesa confirmou que os aviões não estão mais à venda. “A Holanda interrompeu as discussões sobre a possível venda de seis caças F-16. O Estado manteve discussões com a empresa Draken International. Ambas as partes chegaram à conclusão de que a venda e entrega destes F-16 não ocorrerá no curto prazo”, diz a nota do governo holandês. 

“As 6 aeronaves serão agora adicionadas aos 18 F-16 que estão sendo preparados para entrega à Ucrânia. As 18 aeronaves restantes destinam-se a um centro de treinamento de F-16 na Romênia. Durante anos, o F-16 formou a parte mais importante da força de ataque da Força Aérea Real Holandesa. Este papel foi agora assumido pelo F-35. Todos os F-16 serão descartados.”

Em guerra com a Rússia há quase dois anos, a Ucrânia tem solicitado o envio de caças melhores desde os primeiros meses do conflito. No ano passado os Estados Unidos autorizaram a transferência dos aviões para Kiev, que deve receber os tão aguardados F-16 ainda no primeiro semestre de 2024. 

 

Quer receber nossas notícias em primeira mão? Clique Aqui e faça parte do nosso Grupo no Whatsapp ou Telegram.

 


Estudante de Jornalismo na UFRGS, spotter e entusiasta de aviação militar.