Técnicos realizam manutenção em um F-35I. Foto: Amit Agronov/IAF.

Em uma postagem em seu site oficial, a Força Aérea de Israel (IAF) deu alguns detalhes sobre o processo de cuidado e manutenção da cobertura stealth dos seus caças F-35I Adir. 

A maioria dos aviões é limpa a cada poucas semanas com uma frequência que depende do tipo, tamanho etc. Por exemplo, o F-16I Sufa é mais fácil de limpar porque é relativamente pequeno, com certeza menor que o C-130J Samson. 

“Existem equipes no mundo que usam uma máquina de lavar gigante para aviões”, explica o Major Eddie, oficial técnico do Esquadrão 116 Southern Lions, que opera o caça de quinta geração. “Este não é o nosso caso – a Força Aérea Israelense limpa manualmente com um sabonete especial.”

Técnicos realizam manutenção em um F-35I. Foto: Amit Agronov/IAF.

O F-35 obtém a capacidade stealth — também chamada de baixa-observabilidade radar, ou LO — através do seu formato, dos sistemas de guerra eletrônica e sua pintura/revestimento que tem capacidade de absorver ondas de radar. 

Esse revestimento acaba se desgastando com o tempo através da exposição e contato com poeira, insetos, água e até mesmo o próprio atrito com o ar durante o voo. 

Além disso, o caça conta com câmeras e sensores que aumentam a consciência situacional do piloto. Tudo isso requer um cuidado muito maior se comparado ao serviço realizado em aeronaves de gerações anteriores.

Militares do Southern Lions limpando o F-35I Adir. Foto: Amit Agronov/IAF.

“Você tem que se certificar de que o avião está limpo porque LO é muito importante. Quando nossos aviões estão limpos e bem conservados, o resultado final parece adequado. […] Além disso, existem lentes e câmeras que podem prejudicar a qualidade da imagem que fornecem se não forem devidamente limpas”, explica o Major. 

O trabalho de limpeza externa dos F-35 é difícil e demorado, mas muito necessário para a máxima conservação das capacidades LO do caça. Um alto nível de precisão dos técnicos também é necessário. 

“Nós limpamos o avião uma vez a cada três meses ou mais, e cada vez que o processo leva dois dias. Três técnicos devem ser designados para esta tarefa, juntamente com um supervisor que o acompanha. Cada vez que o avião passa pelo processo de limpeza, ele é totalmente desativado.

Técnicas limpam o canopy de um F-35I. Foto: Amit Agronov/IAF.