O primeiro P-8A Poseidon da Força Aérea Norueguesa logo após sair do hangar de pintura da Boeing. Foto: Boeing/Divulgação.

A Boeing concluiu o processo de pintura do primeiro jato de patrulha marítima P-8A Poseidon da Força Aérea Real Norueguesa (RNoAF). A aeronave saiu do hangar de pintura na noite de sexta-feira (09), na sede da companhia em Renton. 

Batizado como Vingtor, a aeronave é a primeira de cinco unidades adquiridas pela RNoAF para substituir seus Lockheed P-3C OrionAs outras serão chamadas de Viking, Ulabrand, Hugin e Munin, nomes inspirados na mitologia nórdica e que continuam uma tradição de quase 80 anos que começou quando os nomes Vingtor, Viking e Ulabrand foram usados ​​nas aeronaves de patrulha marítima PBY-5 Catalina da Noruega em 1942. Desde então, outras aeronaves de patrulha marítima operadas pela Royal A Força Aérea norueguesa carregou esses nomes, incluindo sua atual frota P-3, que será substituída pelo P-8. 

Foto: Boeing/Divulgação.

A primeira aeronave P-8A da Noruega  agora retornará ao chão de fábrica para ser preparada para os voos de teste O primeiro voo está programado para o final deste mês, e os sistemas de missão serão instalados na aeronave depois disso, afirma a Boeing. 

Foto: Boeing/Divulgação.

A Noruega assinou, em março de 2017, um contrato avaliado em US$ 1,2 bilhão para a compra de cinco P-8, que irão substituir três Dassault Falcon e seis P-3C. As no as aeronaves de patrulha devem ser entregues à RNoAF entre 2022 em 2023. Mais recentemente, a Alemanha também adquiriu cinco P-8 Poseidon

DEIXE UMA RESPOSTA