China porta-aviões Type 003 CV-18 Fujian
Agora batizado como CV-18 Fujian, o Type 003 é o primeiro porta-aviões chinês com catapultas. Foto via Weibo.

A China lançou nesta sexta-feira (17) em Xangai o seu terceiro porta-aviões, o Type 003, agora batizado como CV-18 Fujian. A embarcação é a primeira do tipo a ser completamente desenvolvida e construída no país. 

A China ainda não deu detalhes de sua mais nova embarcação de guerra, mas analistas acreditam que o porta-aviões Fujian tenha cerca de 317 metros de comprimento, 16 a menos que os porta-aviões da classe Ford dos EUA. Dessa forma, o Type 003 poderá receber entre 50 e 70 aviões, a maioria de caça.

Apesar de ser de propulsão convencional, o Fujian tem capacidades semelhantes aos super porta-aviões nucleares dos EUA das classes Nimitz e Ford. Este é o primeiro porta-aviões chinês a usar o sistema CATOBAR (Catapult Assisted Take-Off But Arrested Recovery), onde seus aviões são lançados por meio de catapultas. 

Assim como CVN-78 USS Gerald Ford da Marinha dos EUA, o Fujian possui catapultas eletromagnéticas. Interessantemente, o navio foi lançado com três grandes coberturas sobre os trilhos das catapultas. Além disso, a China diz que os cabos do sistema de recuperação das aeronaves também são operados eletromagneticamente. 

Os outros dois porta-aviões chineses, o CV-16 Liaoning (Type 001) e CV-17 Shandong (Type 001A ou 002) usam o sistema STOBAR, onde os aviões alçam voo com o auxílio de uma rampa. Ainda que seja um método mais barato que o CATOBAR, o uso da rampa limita a carga útil e o tipo de aeronaves que podem ser usados no navio. 

Agora, a Marinha do Exército Popular da China (PLAN) poderá empregar não só caças J-15 Flying Shark (versão chinesa do Su-33 Flanker-D russo), mas também o avião-radar Xian KJ-500 – cópia do E-2 Hawkeye norte-americano – e o caça stealth Shenyang J-35, também chamado de FC-31. 

Type 003 porta-aviões China
Projeção artística do Type 003 com aeronaves J-35, J-15 e KJ-600. Arte: Ship Knowledge via Poder Naval.

Apesar de ter deixado a doca nesta sexta-feira, o CV-18 Fujian tem um longo caminho a percorrer até atingir sua capacidade operacional plena, com uma ala aérea completa semelhante às encontradas nos navios norte-americanos.

Por outro lado, o lançamento do porta-aviões não deixa de ser um símbolo de que a China é capaz de desenvolver e construir ativos altamente avançados.