Foto: Itapemirim

A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) aprovou nesta quinta-feira (20/05) a concessão à Itapemirim Transportes Aéreos Ltda. para exploração de serviços de transporte aéreo público regular e não regular de passageiro, carga e mala postal, doméstico e internacional.

A outorga foi aprovada em Reunião Deliberativa Eletrônica e entrará em vigor quando for publicada no Diário Oficial da União (DOU), o que deve ocorrer nos próximos dias. 

A aprovação pela Diretoria Colegiada foi a última das cinco etapas do processo de obtenção do Certificado de Operadora Aéreo (COA) pela Itapemirim, que foi iniciado com a solicitação formal apresentada pela empresa.

As etapas do processo envolveram a preparação e análise documental, as inspeções e avaliações das demonstrações (bases de operações e manutenção, treinamento, voos de avaliação, exame de tripulantes) e a certificação.

A Itapemirim espera começar a venda de voos amanhã (21/05) em seu site www.voeita.com.br . A companhia aérea quer operar inicialmente em 7 cidades a partir do dia 29 de junho. Veja mais detalhes Clicando Aqui.

Em sua estreia no mercado aéreo doméstico, a Itapemirim diz que vai estar presente em oito cidades brasileiras, são elas: Belo Horizonte-Confins (MG); Brasília (DF); Curitiba (PR); Porto Alegre (RS); Porto Seguro (BA); Rio de Janeiro-Galeão (RJ); Salvador (BA) e São Paulo-Guarulhos (SP).

As capitais Recife (PE), Maceió (AL), Fortaleza (CE), Florianópolis (SC), Vitória (ES) e Natal (RN) também terão voos da Itapemirim a partir do dia 1 de agosto de 2021. Até junho de 2022, a companhia diz que vai ampliar a sua cobertura e chegar a 35 destinos no Brasil.

A meta da Itapemirim é operar com o máximo conforto para os clientes, com 162 assentos a bordo do A320, enquanto as concorrentes operam com 174. Além disso, é possível despachar gratuitamente uma bagagem sem custo adicional, de acordo com a Ita.

Nos últimos dias a Itapemirim e a Orbital estavam contratando funcionários para dar apoio às operações de solo, e também na sede da companhia.

 

Via: ANAC