Foto - TAP/Divulgação

Nesta terça-feira (04/06) além da publicação sobre o possível primeiro voo do A321XLR, e o lançamento da aeronave no Paris Airshow 2019, um outro conhecido empresário do ramo das companhias aéreas está interessado no avião, é o David Neeleman.

“Definitivamente estaríamos interessados ​​nesse avião”, disse Neeleman na última sexta-feira sobre o Airbus A321XLR, que só começaria a ser entregue em 2023. “Eu gostaria que estivesse chegando mais cedo”, disse ele durante uma entrevista em Chicago.

Além de Neeleman, que tem ações em três companhias e está lançando mais uma, a Moxy, a United, Jetstar e o Grupo IAG são empresas interessadas no novo avião da Airbus.

A TAP, uma companhia com ações majoritárias de Neeleman, já opera com o A321LR, uma versão de Longo Alcance que permitiu a empresa estudar novos mercados a partir de Lisboa, conectando a Europa com destinos no leste dos EUA e no Nordeste Brasileiro. Possivelmente a empresa seria uma das “interessadas” no A321XLR.

A Azul já descartou qualquer interesse no A321LR, mas mantém análises sobre o novo modelo, de acordo com uma recente entrevista gravada pelo Portal Aeroflap.

O Airbus A321XLR deverá ser capaz de realizar voos de até 7400 km de distância com 220 passageiros a bordo, algo que o A321LR só consegue realizar com uma configuração de 206 passageiros, e em determinadas condições de carga e desempenho.

Ao mesmo tempo o primeiro voo do A321XLR deverá ser realizado em 2023, de acordo com Scherer. A Airbus já esperava uma demora no lançamento comercial dessa aeronave, devido às alterações de engenharia, necessárias para ampliar o MTOW e alcance da aeronave.

DEIXE UMA RESPOSTA