P-3 Orion Dassault Falcon Noruega Interceptação Rússia
Aviões P-3C Orion e Dassault Falcon DA-20 da Força Aérea Real Norueguesa. Foto via Comando Aéreo Aliado/OTAN.

Um par de caças navais da Rússia foram interceptados por um jatinho Dassault Falcon DA-20 e um quadrimotor de patrulha marítima P-3C Orion da Força Aérea Real Norueguesa. O evento foi revelado pela OTAN na sexta-feira (15). 

Segundo o Comando Aéreo da aliança militar liderada pelos Estados Unidos, os aviões russos – um Sukhoi Su-33 Flanker-D e um Mikoyan MiG-29K Fulcrum-D – foram interceptados pelos aviões noruegueses enquanto voavam próximo ao espaço aéreo da OTAN, no norte da Europa.

No tweet, os militares ainda “brincaram”: “Não são apenas os caças que interceptam e identificam a atividade russa.”

https://twitter.com/NATO_AIRCOM/status/1547912815062618114

Normalmente as interceptações são realizadas por outros aviões de caça, como o F-35 Lightning II no caso da Noruega. Dessa forma, o uso de um P-3 e um DA-20 Falcon para interceptar e acompanhar caças russos chama atenção, especialmente pela disparidade de performance entre os diferentes modelos de aeronaves.  

Os P-3C e Dassault Falcon da Força Aérea Norueguesa estão sendo substituídos pelo Boeing P-8 Poseidon. 

No lado russo, os Su-33 e MiG-29 são aviões de caça do Comando de Aviação Naval. O Su-33 é operado pelo 279º Regimento de Aviação de Caça Embarcada. Já o MIG-29K é operado pelo 100º Regimento Independente Aviação de Caça Embarcada. As duas unidades tem sede a base aérea de Severomorsk-3, no Oblast de Murmasnk, no noroeste russo.