A VietJet, do Vietnã, conseguiu atrasar boa parte dos seus empréstimos com os credores, disse a companhia em um comunicado nesta sexta-feira (17).

A companhia aérea disse na sexta-feira que havia negociado cortes de 30 a 70% nos preços e taxas de serviço, além da extensão das condições de pagamento.

“Até agora, o VietJet alcançou acordos para estender de três a 12 meses o tempo de pagamento de 75% a 80% dos acordos de aeronaves com instituições financeiras internacionais de aeronaves, créditos do HSBC, Citibank … e grandes bancos domésticos”, disse a companhia em uma declaração por e-mail. 

Esse empréstimo, citado pela VietJet, era direcionado para a compra de novas aeronaves, como os 124 aviões A321neo encomendados, e os 120 aviões 737 MAX.

A companhia aérea comentou ainda que essa suspensão permitiria expandir seus recursos financeiros, concentrando-se em melhorar sua qualidade de serviço, expansão dos negócios de carga e desenvolver soluções de comércio eletrônico e gerenciamento de custos. Também implementou um programa de hedge de combustível para “estabilizar os custos de combustível”, que representam mais de 40% de suas despesas operacionais.

Atualmente a VietJet tem uma frota com 75 aviões A320 e A321, operando cerca de 400 voos diários, e transportando 80 milhões de passageiros por ano.

A VietJet possui uma extensa carteira de pedidos, de ambos os grandes fabricantes de aviões. A VietJet está entre as primeiras companhias aéreas a receber o A321XLR da Airbus, das quais encomendou 20 aeronaves em agosto do ano passado.


 

DEIXE UMA RESPOSTA