A Pratt & Whitney recebeu a certificação do motor PW1900G, que equipa as aeronaves E190 E2 e E195 E2 da Embraer, pela FAA (Federal Aviation Administration). Ao todo o motor que já equipa as unidades de testes do E-Jet E2 já está em funcionamento em voos, a P&W afirma que foram 18 meses de testes, tanto em bancada instalada em solo como nas aeronaves da Embraer.

Os testes para a certificação do motor abrangeram a capacidade de operação e desempenho do mesmo durante várias fases de potência, é possível extrair até 23 mil libras dessa versão que equipa as aeronaves E-Jet E2, além de uma economia muito maior de combustível, quando esse motor é comparado diretamente com o da geração anterior. Durante o período de certificação o motor PW1900G registrou 900 horas de funcionamento, em várias unidades fabricadas pela P&W.

Foto – Embraer

Enquanto isso a Embraer planeja receber o certificado de tipo do E190 E2 ainda em 2017, o primeiro cliente do avião começará a operar com o mesmo em 2018. Já o E195 E2 será certificado até o fim de 2018, com início dos voos comerciais previstos para 2017. A certificação do motor pela FAA também ajuda outras agências de segurança, como a EASA e a ANAC, na certificação do mesmo em outros locais de operação do E2.

Recentemente a Aeroflap publicou um resumo sobre o processo de certificação do E190 E2 para os próximos meses, obtidos através de dados da ANAC sobre testes que a aeronave realizará nos Estados Unidos e também na Europa. Esses dados obtidos para a FAA e também para o governo brasileiro entrarão no relatório que dará como final o certificado de tipo do E190 E2.

Foto – Embraer/Divulgação

A Pratt & Whitney também afirma que está colaborando com a Embraer para fornecer o motor IAE V2500-E5 para o KC-390, que receberá sua certificação inicial de operação no fim de 2017, com o certificado de operação final saindo nos últimos meses de 2018.

Em todas as 3 variantes, o E-Jet E2 conta com 267 pedidos fixos e 373 opções de compra, até o momento a Embraer já entregou mais de 1200 E-Jets de primeira geração e segue para completar 1800 aeronaves em operação da atual geração. A versão E175 E2 conta com motores PW1700G, com menor potência disponível.