Futuro bombardeiro estratégico dos EUA., B-21. Arte- USAF

O primeiro voo do bombardeiro estratégico B-21 Rider da fabricante Northrop Grumman, poderá não acontecer na data prevista que é dezembro de 2021, e a razão disso são alguns problemas que estão acontecendo dentro no programa do Rider, informou o chefe do Escritório de Capacidades Rápidas da Força Aérea. 

“Grandes componentes se unindo, integração, teste de solo … todas as coisas que levam ao primeiro voo precisam ser realizadas”, disse Walden. “Então eu não apostaria nessa data”, completa.

“Há um ano … o que deve dizer que estamos prontos para realmente começar a construir peças, e estamos fazendo isso” na fábrica de Palmdale, acrescentou Walden.

O 420º esquadrão foi reativado na Base Aérea de Edwards, na Califórnia e está se preparando para receber o B-21 para começar os inúmeros testes necessários.

Até que o B-21 Rider entrem em operação as bases e os atuais bombardeiros da USAF irão se manter em operação, inclusive o B-52 que deverá voar até 2050.

O chefe do RCO acrescentou que, embora o programa B-21 tenha começado com as tecnologias de fabricação disponíveis na época, as autoridades analisarão a introdução de novas técnicas do setor comercial “onde e quando fizer sentido colocá-lo em produção”.

 

Fonte de apoio: Air Force Magazine/ Edição: Aeroflap


DEIXE UMA RESPOSTA