Boeing 787
Foto: Boeing

A Boeing segue com o duro revés acerca da retomada da produção do 787 Dreamliner. Com a produção e entrega do jato de última geração estagnado desde outubro de 2020 após a descoberta de rachaduras em fuselagens produzidas, o fabricante está trabalhando junto à FAA com um novo plano de certificação para o jato. 

Segundo informações do portal FlightGlobal, a Boeing chegou a concluir o retrabalho em algumas unidades do Boeing 787 que estavam na fase final na linha de montagem, porém, a produção de novos jatos está parada, algo que pode pesar na disputa com a Airbus na briga por novos clientes. 

Com uma taxa baixa nas entregas do 787, a Boeing está fazendo um novo cronograma para a retomada das entregas, mas, para isso, a empresa está dependendo da FAA, agência que impediu que a nova certificação fosse feita pela própria Boeing.  

O 787, que ainda precisa cobrir seus custos de projeto, o avião conta com 406 encomendas firmes atualmente e aposta em mais pedidos, com a retomada rápida das entregas após problemas de produção.

Sem detalhes e nenhum cronograma estabelecido, a Boeing está focando os seus esforços para a certificação do 737 MAX 10, postergando a certificação do 777X

Com os problemas envolvendo as suas duas aeronaves de fuselagem longa (787 e 777X), a Boeing está revendo o seu plano estratégico para aumentar a sua produção, que terá o  737 MAX como a principal aposta, principalmente para o pós-pandemia, que necessitará de mais aeronaves de corredor único. 

Com informações:FlightGlobal