• Instagram
  • Feed
  • Telegram
  • Youtube

Saab explica modificações aerodinâmicas nos caças Gripen E

Saab instalou elevons maiores no Gripen E. Novos componentes deixaram o caça ainda mais manobrável. Foto: Saab.
Saab instalou elevons maiores no Gripen E. Novos componentes deixaram o caça ainda mais manobrável. Foto: Saab.

Em imagens divulgadas recentemente pela fabricante sueca Saab foi possível notar que o caça Gripen E recebeu modificações aerodinâmicas. Como noticiamos nesta semana, as alterações nas asas do Gripen geraram uma série de especulações, inclusive sobre os aviões operados pela Força Aérea Brasileira.

Inicialmente notadas por um internauta no X (antigo Twitter), as mudanças principais estão nos elevons, superfícies de comando instaladas no bordo de fuga das asas em delta do Gripen. Comum em aeronaves de caça com asas delta, os elevons, combinam as funções dos profundores e ailerons, componentes responsáveis pelos movimentos de arfagem (subida e descida) e rolagem de uma aeronave. Como é possível observar nas imagens as peças aumentaram de tamanho, o que também modificou o formato do avião, tendo uma aparência mais trapezoidal com os novos elevons. 

Conforme explicado antes, os componentes aumentados darão mais manobrabilidade para o F-39, como o modelo é designado pela FAB. No entanto, a própria fabricante não fez qualquer anuncio formal das alterações no Gripen. O portal The War Zone falou com a Saab, que explicou o porquê dos novos elevons. 

Falando ao site, o chefe da unidade de negócios Gripen da Saab, Johan Segertoft, explica que a possibilidade de alterar os componentes foi notada ainda no início do projeto Gripen E. 

“Num estágio inicial do processo de desenvolvimento, foi identificada uma oportunidade para melhorar a capacidade de transporte de carga pesada do Gripen, como um claro benefício para operações futuras. Foi tomada a decisão de implementar esta melhoria o mais rápido possível.” 

Saab modificou os elevons do Gripen, aumentando sua manobrabilidade em baixas velocidades. Foto: Saab.

Saab modificou os elevons do Gripen, aumentando sua manobrabilidade em baixas velocidades. Foto: Saab.

Ele explica que as novidades não se limitaram aos elevons, afetando também os canards, embora essas mudanças não sejam tão visíveis quanto as observadas nas asas. “Fizemos atualizações no software e algumas modificações afetando as superfícies canard e elevon. Essas mudanças trazem benefícios imediatos, comprovam nossa capacidade de gerar crescimento de forma confiável e melhorar consistentemente o potencial das aeronaves para o futuro.”

Johan continua, afirmando que “os novos recursos de design já foram adicionados a algumas dessas aeronaves e testes de voo bem-sucedidos foram concluídos”. Ele também confirmou que a modificação “se tornará a configuração padrão daqui para frente em todas as aeronaves de produção para a Suécia, Brasil e outros clientes”. Ou seja, os F-39 da FAB, atualmente operados na Base Aérea de Anápolis pelo Esquadrão Jaguar, também serão beneficiados pelos novos elementos.

A Saab enfatizou que as modificações aumentam as capacidades do Gripen de transportar cargas mais pesadas, como armamentos e tanques de combustível. Como destaca o portal, para um caça pequeno como o Gripen, trata-se de um “um bônus considerável.” 

FAB Gripen E F-39 porto Navegantes Santa Catarina SAAB

Foto: FAB/Divulgação.

Dentre os diversos armamentos que o Gripen pode receber, os mísseis antinavio RBS-15F figuram entre os modelos mais pesados, com cerca de 650 quilos. O míssil de cruzeiro KEPD 350, de 1400 quilos, também pode ser usado pelo jato sueco. Com os novos componentes, a performance do jato com cargas tão pesadas será melhorada. 

Além da melhoria de performance com carga útil, os novos componentes aumentam a manobrabilidade do Gripen em velocidades menores, dando ao piloto mais amplitude nos movimentos de giro e arfagem do avião, especialmente útil em situações de combate aéreo aproximado, o dogfight. 

Ainda segundo o portal, as modificações aerodinâmicas no Gripen E seguem a recente política de defesa sueca. Prestes à entrar na OTAN, o país tem visto uma deterioração na geopolítica regional com a guerra entre Rússia e Ucrânia. Assim, a Suécia tem investido na renovação de sua frota de caças com a aquisição do Gripen E ao mesmo tempo que mantém seus modelos mais antigos em constante atualização.

 

Quer receber nossas notícias em primeira mão? Clique Aqui e faça parte do nosso Grupo no Whatsapp ou Telegram.

 


Estudante de Jornalismo na UFRGS, spotter e entusiasta de aviação militar.