RAF USAFE F-15E F-35B B-1B
Caças F-15E Strike Eagle dos EUA e F-35B da Inglaterra escoltam um bombardeiro B-1B também dos EUA durante um voo comemorativo. Foto: RAF.

Caças F-15E Strike Eagle da USAFE (Forças Aéreas dos EUA na Europa) e um F-35B da RAF escoltaram um bombardeiro supersônico B-1B Lancer em um voo de formação sobre o Reino Unido na última terça-feira (01). A missão celebrou os 80 anos de criação da 8ª Força Aérea. 

A missão, que também teve como objetivo a demonstração de poder, começou com a decolagem de três B-1B da 28ª Ala de Bombas da Base Aérea de Ellsworth, nos Estados Unidos. Contudo, apenas um deles cruzou o Atlântico em direção ao Reino Unido. Para chegar à ilha, a aeronave recebeu apoio de dois reabastecedores KC-135 Stratotanker.

Já sobre a terra da Rainha Elizabeth, a aeronave recebeu a companhia de dois caças-bombardeiros F-15E Strike Eagle do 494º Esquadrão de Caças, com sede na base de RAF Lakenheath, e um caça stealth F-35B Lightning II do 207 Squadron da base de RAF Marham. As imagens do voo foram registradas a partir de um jato de treinamento BAE Hawk.

As aeronaves fizeram sobrevoos sobre as bases de Lakenheath e Duxford, que no passado abrigaram unidades de caças P-51 da 8ª Força Aérea, popularmente chamada de “Mighty Eighth”.

“A Oitava Força Aérea tem uma longa e rica história que remonta à Segunda Guerra Mundial. Este voo não apenas significa a longevidade e o alcance da força de bombardeiros dos Estados Unidos, mas também presta homenagem aos nossos aliados do Reino Unido. Temos um relacionamento próximo com a Royal Air Force desde início”, disse o Major-General Andrew Gebara, Comandante da 8ª Força Aérea do Centro de Comando Conjunto de Ataque Global.

“A surtida de hoje foi uma excelente oportunidade para o 207 Squadron operar ao lado de nossos parceiros da OTAN, enquanto comemorava o 80º aniversário da Oitava Força Aérea”, afirmou o Commmander Tim Flatman, Comandante do 207 Sqn. “Nossa capacidade de integrar nossos ativos com os aliados da OTAN fortalece ainda mais nossa capacidade de empregar com flexibilidade o Poder Aéreo em toda a parceria da OTAN.”

USAFE RAF F-15 B-1B F-35
Foto: RAF.

O comando nasceu em 01 de fevereiro de 1942 como VIII Bomber Command no estado norte-americano da Virgínia e durante a Segunda Guerra Mundial ficou mais reconhecido pelas operações na Europa com os bombardeiros B-17 Flying Fortress e B-24 Liberator. O famoso B-17F “Memphis Belle” era parte do 91º Grupo de Bombardeiros, unidade subordinada à atual 8ª Força Aérea. 

O B-17F Memphis Belle voltando aos EUA em 1943. Foto: USAAF.

Em meados de 1944, a unidade tinha mais de 200.000 membros e em seu auge, a Mighty Eighth poderia despachar mais de 1.000 bombardeiros quadrimotores e outros aviões de combate em uma única missão, se necessário. Em 22 de fevereiro de 1944 , os EUA reorganizaram suas Forças Aéreas na Europa, renomeando a Oitava Força Aérea como Forças Aéreas Estratégicas dos Estados Unidos na Europa, hoje conhecidas como Forças Aéreas dos Estados Unidos na Europa.

Atualmente a 8ª Força Aérea tem como sede a Base Aérea de Barksdale, em Louisiana, e sua missão é comandar e gerenciar a força de bombardeiros da USAF, composta pela tríade B-1B, B-2A Spirit e o B-52 Stratofortress. Logo mais, o B-21 Raider se juntará aos modelos já em operação.

Outra importante aeronave sob comando da 8th AF é o E-4B Nightwatch, conhecido pelo apelido de “Avião do Fim do Mundo”. Trata-se de um Boeing 747-200 modificado para ser um posto de comando voador. É a partir desta aeronave que os EUA controlarão suas forças, e principalmente seu arsenal atômico, no caso de uma guerra nuclear.