A Widerøe, maior companhia aérea regional da Escandinávia, completou nesta manhã o primeiro voo comercial com passageiros de um E190-E2.

A aeronave, de prefixo LN-WEA, que operou o voo WF622, partiu do aeroporto de Bergen às 7h56 da manhã e chegou ao aeroporto de Tromsø às 9h39, no horário local. Todos os assentos do voo foram vendidos.

O voo de hoje marca a entrada oficial em serviço do primeiro dos três novos E-Jets E2 que a Embraer desenvolveu para suceder os E-Jets da atual geração. As entregas do E195-E2 estão planejadas para começar em 2019 e do E175-E2, em 2021.

“Este é um dia verdadeiramente histórico para o programa de E-Jets e para a Embraer”, disse John Slattery, Presidente & CEO da Embraer Aviação Comercial. “O primeiro voo comercial é a maior conquista de anos de trabalho e planejamento. Eu sei que os clientes da Widerøe vão adorar voar em um avião tão eficiente.”

Os passageiros da Widerøe experimentaram um voo silencioso e ecologicamente eficiente em uma rota de 1246 quilômetros. O E190-E2 tem os mais baixos níveis de ruído e emissões externas que qualquer aeronave em sua categoria e consome 17,3% menos combustível do que o E190 da geração atual.

A companhia recebeu a primeira aeronave no dia 04 de abril. Clique aqui para ver como foi a cerimônia.

O agradável interior da cabine do E2, completamente redesenhado, apresenta novos tratamentos acústicos, um sistema de ar-condicionado aprimorado e mais silencioso, além de espaço adicional para armazenamento de bagagem. Em algumas condições de voo, os níveis de ruído da cabine do E2 correspondem à metade da principal aeronave concorrente.

As emissões de ruído mais baixas da indústria aeronáutica foram alcançadas por meio de uma combinação de projeto de estrutura de baixo arrasto e ruído, combinado com um excelente desempenho de pista. Esses recursos reduzem o empuxo do motor, tornando o E2 muito mais silencioso durante a aproximação e a decolagem.

“Hoje, estamos comemorando o início de uma nova era para a Widerøe. É o primeiro jato da nossa frota. E sempre teremos a distinção de ser a primeira companhia aérea a voar com a E2. Vemos um futuro brilhante com nossos novos jatos E2”, disse Stein Nilsen, Presidente e CEO da Widerøe, após o pouso da aeronave.

A Widerøe receberá mais dois E190-E2s este ano. A companhia detém ainda direitos de compra para mais 12 jatos E2. O valor total do pedido é de aproximadamente US$ 873 milhões, caso sejam exercidos todos os direitos de compra.