Depois da UTC anunciar a incorporação da Rockwell Collins em seu grupo, a Boeing rebateu através de uma demonstração de preocupação sobre o acordo, alegando que esse caminho pode não ser o melhor para a Rockwell Collins.

Todo esse interesse acontece, pois, a empresa americana é uma das principais fornecedoras de aviônicos para os aviões da Boeing, a Rockwell é responsável pela tecnologia da linha atualizadíssima que já compõe o 787 Dreamliner e futuramente também vai equipar o 777X.



Em comunicado a Boeing disse que espera “dar uma boa olhada na combinação proposta de United Technologies e Rockwell Collins”, a Boeing está preocupada mesmo sobre o custo dos contratos futuros com a United Technologies, de acordo com a Boeing pode haver um aumento substancial por questões do mercado, a UTC é dona também da fabricante de motores Pratt & Whitney, e pode preservar seus interesses através de seus produtos.

Vale ressaltar que a UTC é uma empresa que derivou da Boeing, no final da década de 1920, quando o governo americano exigiu que a Boeing fosse dissolvida em três, gerando a United Airlines, a United Technologies e a Boeing, que é a centenária fabricante de aviões.

O porta-voz da UTC não aceitou comentar sobre o pronunciamento público da Boeing.