A Operação Fim de Ano começou nesta quarta-feira (14/12) em 15 aeroportos do País. Serão 26 dias de reforço nos serviços para atender à alta demanda do período, procedimento padrão acordado e alinhado anualmente entre setor público e iniciativa privada.

Além de definir compromissos e responsabilidades de aeroportos e companhias aéreas para o período, o regime especial de funcionamento tem a meta operacional de manter o índice médio de atrasos de decolagens abaixo de de 15%. A meta de desempenho é selada pela Conaero (Comissão Nacional de Autoridades Aeroportuárias).

A expectativa é que até o dia 8 de janeiro cerca de 15 milhões de passageiros movimentem os 15 terminais em viagens de Natal, Ano Novo e férias escolares. Juntos, esses aeroportos devem registrar cerca de 106,3 mil pousos e decolagens.

São eles: Guarulhos, Congonhas e Viracopos (SP), Galeão e Santos Dumont (RJ), Brasília (DF), Confins (MG), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Salvador (BA), Curitiba (PR), Manaus (AM), Fortaleza (CE), São Gonçalo do Amarante (RN) e Cuiabá (MT), que movimentam 80% do total do fluxo de viajantes no Brasil.

congonhasaeroflapaa

Ao todo 11,5 mil profissionais estarão envolvidos no esquema especial dos 15 terminais. Além disso, os órgãos públicos alocarão 1.830 servidores nas funções de alfândega, fiscalização e barreiras sanitárias nos aeroportos envolvidos. A operação inclui o desenvolvimento de ações coordenadas entre aeroportos em caso de nível crítico de condições meteorológicas adversas (suspensão temporária de operações).

De acordo com Paulo Henrique Possas, diretor de Gestão Aeroportuária da Secretaria de Aviação Civil, a Operação Fim de Ano contribuiu para reduzir o índice de atrasos de 14,8%, em dezembro de 2013, para 8,1% em dezembro de 2015. “Há uma atenção redobrada para garantir a fluidez do serviço, com o objetivo de continuar oferecendo ao passageiro o nível máximo de conforto e segurança, com todos os seus direitos garantidos”, afirma.

Possas detalha que o trabalho integrado da Aviação no País é elogiado por 9 em cada 10 passageiros. “Segundo a Pesquisa Permanente de Satisfação, 89% dos viajantes considera os aeroportos bons ou muito bons. O nosso desafio é continuar aperfeiçoando um serviço público que atingiu nível recorde de excelência, com a melhor avaliação dos últimos 4 anos”, sinaliza o diretor.

A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) informou que vai intensificar a fiscalização no período. Participam do reforço cerca de 300 servidores da agência, que trabalharão em turnos de maior movimento nos aeroportos e maior fluxo de passageiros, de acordo com as características de 13 terminais incluídos na Operação.

 

Via – Secretaria de Aviação Civil

COMPARTILHAR