Aeroitalia
Foto: Aeroitalia

German Efromovich é um conhecido (e polêmico) empresário do setor de aviação. Com passagem significativa pela Avianca, após perder o controle da empresa em 2019 a sua aposta está em outro lugar, na nova Aeroitalia.

A companhia apresentou nesta última semana alguns detalhes das suas operações, que serão iniciadas amanhã, 02 de maio, como uma companhia aérea de voos fretados. O primeiro a decolar será entre de Roma a Bruxelas.

De acordo com os executivos da aérea, o planejamento é começar como uma empresa de voos fretados, abrindo operações regulares regionais ao longo de 2022, e na Europa também neste ano. Uma outra parte da expansão mira voos para a África e o Oriente Médio.

German Efromovich
Olha o aviãozinho? Com 72 anos, German voltou para a aviação, e agora na Europa. Foto: Crucks/Wikimedia (CC BY-SA 3.0)

Para iniciar as suas operações, o ex-banqueiro parisiense Marc Bourgade e German Efromovich, ex-presidente da Avianca, se uniram para injetar 5 milhões de euros que vão apoiar o início das operações. O investimento total será de 80 milhões de euros.

“O que a Aeroitalia pode fazer é tentar absorver o máximo possível ex-funcionários da Alitalia, Air Italy e Blue Panorama”, disse Gaetano Intrieri, CEO da nova companhia aérea. “Temos cerca de 150, vindo da Alitalia, Air Italy, Blue Panorama. Gostaríamos de chegar a 600 até o final do ano, à medida que expandimos”.

“A meta é fechar 2022 já em equilíbrio, senão superavitário”, explicou o CEO Intrieri em entrevista ao site italiano Corriere.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por AviationGeek World ✈️🛩 (@aviationgeek_world)

Francesco Gaetano Intrieri é um especialista em aviação, o executivo também fez parte do Ministério dos Transportes entre 2018 e 2019.

Efromovich tentou até comprar a Alitalia em 2020, na venda da companhia já falida pelo governo, mas não conseguiu. Ele também tentou investir na Air Italy, que já encerrou as suas operações.

Antes mesmo, em 2015, ele tentou entrar como acionista majoritário na TAP, mas perdeu para Neeleman na licitação. Logo, não é a primeira aposta do empresário no mercado europeu de aviação.

German Efromovich disse: “Hoje é um dia importante não apenas para o nascimento da Aeroitalia, mas também para toda a aviação comercial na Itália e em todo o mundo. Uma companhia aérea foi criada e oferecerá a todos a oportunidade de voar, respeitando rigorosamente os padrões de segurança, conforto e excelência no atendimento.”

 

Bases e frota da Aeroitalia

Com base no Aeroporto de Forli, a empresa estreia as suas operações com aviões Boeing 737-800, e uma meta ambiciosa no curto prazo. Para iniciar as operações a empresa tem dois Boeing 737, e o site planespotters já lista o avião 9H-CRI como operacional na frota da aérea.

“Na verdade, teremos cinco ou seis [aviões] até junho, todos Boeing 737”, disse Intrieri ao Corriere. “No final de 2022 já vamos cumprir voos fretados com o Boeing 787 em longa distância”.

Ainda neste mês a companhia iniciará a venda de voos regulares, que serão operados a partir de julho, no verão europeu.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Aeroitalia (@aero.italia)

Ele ainda reiterou que a companhia deve ter até final de 2023 cerca de 10 aviões Boeing 787 na frota, além de 15 do modelo 737-800 para voos de curta e média distância. Todos os aviões são obtidos através de leasing.

A base para os aviões Boeing 787 não será no Aeroporto de Forli, e operará a partir de Fiumicino (FCO), assim como a ITA Airways

Intrieri disse que a nova companhia aérea será Low Cost, porém sem comercializar passagens aéreas de baixo preço, como a Ryanair, EasyJet e a Wizz Air.

“O nosso problema não é a ITA Airways, mas a Ryanair ou a Wizz Air. Tentamos escolher lugares onde eles não estão voando”, disse Intrieri ao Corriere.

 

Com informações do Corriere e TTGItalia.