Foto - Embraer

A Air Tahiti, sediada na Polinésia, está iniciando os estudos para adquirir novos jatos regionais, que vão expandir a atuação da companhia.

Atualmente a companhia aérea opera somente com 7 aviões ATR 72-600 e mais dois do modelo 42-600.

O estudo para uma encomenda de jatos regionais já foi iniciado, e inclui o Embraer E190-E2 e o A220-100, fabricado pela associação Airbus-Bombardier. Inicialmente a intenção é adquirir dois aviões.

De acordo com o CEO da companhia, a aquisição deve ser rápida, e a aeronave deve compor a frota da companhia em até três anos. A finalidade é colocar os novos aviões para fazer voos de maior demanda e os mais longos, hoje realizados com o ATR. O foco continuará sendo em um avião mais rápido, com maior autonomia e na faixa de 100 assentos.

A companhia ainda ressaltou que faz o voo mais curto com um ATR, de apenas 7 minutos de duração, bem como o voo mais longo, também com um ATR, com 3h40 de duração. Tal diferença é pela função da companhia de fazer o transporte entre diversas regiões das ilhas ao redor da Polinésia Francesa.