Há quase um ano a Airbus iniciava uma jornada extensa de testes no A350-1000, até então o maior avião da família A350XWB. Três protótipos são responsáveis por fazer todos os tipos de testes, para no final obter a certificação.

E recentemente a Airbus concluiu uma etapa crucial desses testes, ela finalizou as etapas que comprovam que o A350-1000 é funcional para operar em uma companhia aérea e confiável. Esses testes envolveram várias voos entre a Europa e a América do Sul nas últimas duas semanas, operados pela aeronave MSN65 (número de série).

Partindo de Toulouse o A350-1000 fez voos para Bogotá e Barranquilla, aproveitando também para testar o avião em alta altitude, mais de 150 horas de voo foram contabilizadas, percorrendo cerca de 65200 km. Infelizmente a aeronave não passou pelo Brasil, nem pelo movimentado tráfego aéreo do Estado de São Paulo.

Para adiantar o processo de certificação da aeronave, o voo de teste com foi operado por uma equipe experiente da Airbus, com a participação de pilotos da Autoridade de Aeronavegabilidade da Agência Europeia de Segurança da Aviação (EASA).

Esse não foi o único teste do A350-1000, ele fez testes em local com temperatura bem negativa, próximo ao polo norte. Em clima quente sua adequação foi no calor de 47ºC dos Emirados Árabes Unidos, em pleno verão. Em maio o A350-1000 transportou passageiros pela primeira vez.

No mês de setembro a EASA emitiu a certificação para o motor Trent XWB-97, uma nova variante do motor Trent XWB. Assim a Airbus já conseguiu adiantar mais um passo na certificação do A350-1000.

Depois de todos esses passos a fabricante europeia planeja entregar o primeiro A350-1000 para a Qatar Airways nas próximas semanas, logo após obter a certificação de tipo, que autoriza a aeronave transportar passageiros como linha aérea.

Foto – Airbus

Até o momento 11 clientes fizeram encomendas para 169 aviões da linha A350-1000, só a Qatar Airways, que é cliente de lançamento, encomendou 37 aviões. No Brasil a LATAM receberá 14 aviões dessa variante.

Essa versão é cerca de 7 metros maior do que o atual -900XWB, isso equivale a cerca de 41 assentos a mais para esse avião, são 366 assentos quando configurado em 3 classes ou 440 em configuração de alta densidade.