Airbus ainda estuda realizar novos cortes na produção do A320

A Airbus vai realizar uma reunião no final desta semana, colocando em discussão a taxa de produção do A320 durante essa crise de demanda na aviação.

Embora a fabricante tenha diminuído a produção em cerca de um terço no mês passado, de 60 para 40 aeronaves, outros cortes podem estar em discussão, pois é prevista uma recuperação em forma de L para as companhias aéreas.

Uma recuperação em forma de V apontaria para um rápido declínio seguido por uma recuperação rápida. No entanto, a maioria das companhias aéreas do mundo já está planejando uma recuperação muito mais lenta, com a maioria prevendo que a demanda de viagens de 2019 não retornará até pelo menos 2023.

Embora até agora, o fabricante não tenha demitido trabalhadores, isso poderia ser outra área para discussão nesta semana. Milhares de trabalhadores foram contratados até o momento e a fabricante de aviões alertou para cortes profundos” em sua força de trabalho no mês passado.

Até o momento, não havia indicação de que as taxas de produção do A220 estivessem em risco. A fabricante disse anteriormente que diminuiria o aumento planejado da produção do tipo, mas avançou com a abertura de sua nova instalação de produção no Alabama.

Com uma capacidade menor do que o A320 e economia incomparável, o A220 poderia muito bem ser uma opção mais popular à medida que as companhias aéreas começarem a se recuperar da crise. 

A AirBaltic está voltando da crise como uma companhia com frota única, baseada no A220, e a companhia aérea americana JetBlue ainda está comprometida em receber sua primeira aeronave A220 neste ano.


 

DEIXE UMA RESPOSTA