Airbus e Boeing tem mais de 600 aeronaves para serem entregues

Fuselagens do Boeing 737 em produção na Spirit.

As duas maiores fabricantes de aeronaves do mundo, a Airbus e a Boeing tem juntas um acumulo de mais de 600 aeronaves para serem entregues. Juntas as fabricantes possuem 628 aeronaves que realizaram os primeiros voos neste ano, mas não foram entregues.

Por parte da Boeing são 462 aeronaves prontas para serem entregues, incluindo os 423 Boeing 737 MAX estacionados. Essas aeronaves só poderão ser entregues após a emissão de uma nova certificação para realizar voos comerciais. As outras aeronaves são: 31 aviões Boeing 787, 5 Boeings 777, 2 Boeings 747-8F e 1 Boeing 767.

Com a Airbus, o estoque de aeronaves para serem entregues é de 166, nas quais são: 11 A220, 112 aeronaves da família A320, 14 A330, 25 A350 e 4 A380. O A320 está espalhado por cerca de 3 cidades na Alemanha, aguardando o sinal verde das empresas para recebe-los.

O A321neo tem um alcance de 5.950 km. Foto; Airbus

“Podemos esperar que esse inventário cresça ainda mais, à medida que as restrições de viagens e a fraqueza contínua da demanda levam as companhias aéreas a não aceitarem a entrega dessas aeronaves em tempo hábil”. Disse um dos chefes da Cirium.

Conforme a demanda reaparece e cresce gradativamente, as companhias aéreas reativam as aeronaves estocadas e reativam voos. Mas devido ao impacto financeiro grande, as empresas estão cortando rotas e fazendo planos de devolução de aeronaves. Dentre esses planos há também o adiamento de entrega dos novos aviões.

Nos primeiros seis meses de 2020, a Airbus entregou 196 jatos, uma queda de 50% em relação ao ano passado. A Boeing entregou apenas 70 aviões no primeiro semestre do ano, uma redução de 71% em relação a 2019. Parte dessa queda é resultado do 737 MAX.

 

DEIXE UMA RESPOSTA