• Instagram
  • Feed
  • Telegram
  • Youtube

A maior frota aérea do Brasil em 2023

Frota de aeronaves no Brasil

Você faz ideia qual modelo de avião ou helicóptero que possui o maior número voando no Brasil? E quais as regiões que concentram a maior parte da frota aérea brasileira?

Você que é amante da aviação, garanto que vai se espantar com o resultado que a nossa equipe de analistas de aeronaves calculou.

Bom, como ainda não temos dados de outubro e dezembro, que geralmente são disponibilizados pela ANAC através do sistema RAB, decidimos então fazer um comparativo de setembro de 2023 até setembro de 2022. Portanto, veja que interessante o resultado…

Ressalto que todos os dados apresentados aqui foram extraídos do site da ANAC, por meio do sistema RAB.

Atualmente no Brasil há 10.042 aeronaves voando regulamente no Brasil, isto é, sem qualquer anormalidade do Certificado de Aeronavegabilidade que impeça de voar, portanto, avião ou helicóptero VOANDO (claro que os clandestinos não podem ser rastreados).

Desse total, a maior parte são de monomotores a pistão, com 4.479, e o menor número são de “monojato”, que evidentemente, só há um único modelo existente no mundo e que teve sua primeira entrega em 2016, o Cirrus Jet. Os bimotores “jato” estão em segundo lugar, já que não podemos esquecer dos aviões TPR, ou seja, os operados por companhias aéreas, como Gol, Azul, Latam, etc.

4479

Monomotor a pistão

892

Monomotor turboélice

13

Monomotor “jato”

1.079

Bimotor a pistão

797

Bimotor turboélice

1189

Bimotor “jato”

Bom, do total acima, a maior concentração de proprietários está no estado de São Paulo, seguido do Mato Grosso, Minas Gerais e Goiás.

Distribuição por estado

E quanto ao modelo, se no início desse artigo o seu pensamento chegou a ir até a aviação agrícola, acertou, porque o Ipanema marca como a maior frota no Brasil, com 936 aeronaves voando. Depois temos o Seneca, Cirrus SR22 e o Baron 58 com suas versões (58 e G58).

Número da frota

Agora, veja que interessante… Se filtrarmos a frota de aviões de estado por estado, entre os três campeões (SP, MT e MG), vemos uma lista de aeronaves líderes diferentes do apresentado acima, quando comparamos o Brasil todo.

Aeronaves no estado de SP - somente.

Em São Paulo, o líder continua sendo Ipanema, entretanto, o Seneca desaparece ligeiramente da lista, deixando espaço para o SR22. E pela primeira vez um helicóptero surge no TOP 10, o AS50 (vulgo Esquilo). Outro helicóptero também marca presença do TOP10, o Leonardo A109.

No segundo estado com a maior frota aérea, temos mais uma mudança de cenário. Acompanhe abaixo.

Aeronaves no estado do MT.

Diferente de SP e no Brasil todo, duas aeronaves agrícolas aparecem no topo, como o Ipanema e o Air Tractor série 500. Aí depois vem o Seneca, o Baron 58 e o Bonanza 36 (e suas versões). Dos helicópteros, há somente quatro R44 e quatro R66.

Em Minas Gerais, a terceira maior frota de aeronaves do Brasil, mais um cenário distinto.

Aeronaves no estado de MG.

Dessa vez, nenhum avião agrícola no topo (somente o Ipanema no TOP 10, ocupando o 5° lugar). O líder é o Seneca, seguido do helicóptero turboélice R66 e do Cessna 172. Interessante que até setembro de 2023, MG tinha um CirrusJet.

E quanto a variação da frota aérea? Já dá pra imaginar qual a frota que mais cresceu de setembro de 2022 até setembro de 2023 no Brasil?

Quantitativamente, ou seja em números absolutos, vemos uma maior movimentação de Ipanema, seguido pelos Air Tractor família 500, King Air série 90 e os M-Class turboélices da Piper, como os Meridian, M500 e M600, que já escrevemos aqui. Neste tópico, a referência é por aeronaves novas, com fabricação recente, e também as usadas, porém importadas de outros países.

A variação em números, de aeronaves, por frota.

O Ipanema teve aumento de 24 aeronaves de setembro de 2022 a setembro de 2023, os Air Tractor de 19, os King 90 com 17, os M-Class turboélices de 15 e os Cirrus SR22 de 14.

Um ponto interessante para se observar da lista acima, é que há quatro modelos que não se fabrica mais, na lista de maiores crescimentos absolutos no ano. Trata-se dos BE40 (os “jatos” mais conhecidos como Hawker 400) com crescimento de sete, os Citation Mustang com cinco a mais no ano, os Cheyenne 2 com cinco a mais e os Cessna 210 com quatro a mais.

Agora internamente, ou seja, sem considerar as importações ou fabricações recentes, temos o total de comunicações de venda em um ano. Em outras palavras, as negociações de compra e venda dentro do país. Temos o seguinte “ranking”.

Aeronaves comunicada a venda em um ano

 

Tirando as aeronaves de fabricação própria (ZZZZ) e os ultraleves (ULAC), da frota aérea os Seneca e Cessna 182 (vulgo Skylane) estão entre os mais comercializados internamente no Brasil de setembro de 2022 a setembro de 2023, seguido pelos Robinson 44 e os Ipanema.

Note que a lista é ligeiramente diferente daquela de crescimento de frota. Ou seja, o Seneca, por exemplo, parece ser melhor para se comercializar internamente, no Brasil, enquanto que o King Air série 90 parece ser melhor “comercializável” lá fora, através de importações. Isso significa que não existe King Air 90 no Brasil e portanto precisa ser importado? A resposta é totalmente o contrário! Conforme você, caro leitor, pode observar no segundo gráfico que postamos aqui, lá no início deste artigo, os King Air série 90 ocupam o quinto lugar quanto ao total de aviões voando no Brasil até setembro de 2023, com 306 itens voando regularmente. Talvez, a resposta mais exata seja preço, como se os King a venda estivessem mal precificados por aqui, compensando, portanto, a importação pelos compradores.

Enfim, da última lista acima, o Seneca ocupa a liderança tanto nas comunicações de venda, quanto do total de aviões voando no Brasil, mas, não podemos dizer que é o melhor de comercialização. Lembre-se, que quanto maior é a oferta, menor é o preço… E também porque o avião não é mais fabricado desde 2020, conforme já noticiamos aqui.

Bom, várias conclusões podem ser tiradas a partir deste estudo, no entanto, vamos ficar por aqui até para não deixar este artigo muito extenso e para não perdermos sua atenção na leitura. Mas, antes do ponto final, queremos ressaltar que este artigo é um primeiro passo para algo grande que nós da AEROFLAP estamos trabalhando para que vocês, nossos leitores, estejam sempre atentos às notícias e principalmente às mudanças no mercado de aviação, antes de todo mundo. Estamos trazendo novidades com conteúdos trabalhados com inteligência, justamente para colocar a AEROFLAP no topo das referências e pesquisas sobre a aviação, pois sabemos o quão valiosa pode ser uma informação e o preço de sua urgência. Continue conosco para mais artigos detalhados como este e para ficar por dentro das novidades.

Leia também: 

 

 

Quer receber nossas notícias em primeira mão? Clique Aqui e faça parte do nosso Grupo no Whatsapp ou Telegram.

 


Analista do mercado de aviação executiva da Aeroflap. Consultor de vendas e compras de aerovanes da Aeroflap.
É piloto (PLA) com mais de 3000 horas voo, formado bacharel em Aviação Civil pela UAM e pós graduado em engenharia de manutenção aeronáutica pela PUC-MG.