Recentemente realizamos dois voos domésticos com duas companhias diferentes, com apenas 24 horas entre um voo e outro (ida e volta). A finalidade era cobrir a entrega do primeiro E190-E2 para uma companhia aérea, na sede da Embraer em São José dos Campos.

Como o nosso voo era de finalidade corporativa e não turismo, então sem possibilidade de cancelamentos e atrasos, definimos que seria ideal uma avaliação para o público conhecer como as companhias se comportam nessa situação, em que o foco da viagem é a pontualidade.

Desde então deixamos claro a nossa preferência pelo Aeroporto de Guarulhos nessa viagem, visto que há um ônibus ligando direto o aeroporto à São José dos Campos, destino final da viagem.

Essa é a avaliação do voo de retorno, realizado através da Azul Linhas Aéreas.

Companhia: Azul Linhas Aéreas
Voo:
AD 4014
Avião Airbus A320-251N (neo) – (PR-YRB)
Data: 04/04/2018 Horário: 18:40 →  20:30 
De: Guarulhos/São Paulo (GRU) 

Para: Brasília (BSB)

 

1. COMPRA

A compra da passagem foi realizada pelo site da agência Submarino Viagens, usando um cartão de crédito para agilizar a confirmação do pagamento. Para esse trecho foi pago o valor de R$ 156,84 incluindo a taxa de embarque.

Optei por usar o site da Submarino ao fazer uma consulta e observar que o preço cobrado no site estava mais barato, enquanto a Azul aumentava a tarifa assim que eu logava minha conta do Tudo Azul para finalizar a compra.

As opções de despacho de bagagem e serviços extras não foram usadas para esse voo. Pois a finalidade era voar com o mínimo indispensável, para cobrir um evento em outra cidade.

Diferente da GOL, a Azul manteve a estabilidade do preço cobrado, aumentando o valor do trecho 2 dias depois da compra.

 

2. CHECK IN

Como comprei um voo originalmente para 22h45, com intenção de antecipar, eu deixei para fazer o check-in no aeroporto. Chegando no Aeroporto de Guarulhos, quase no prazo de 1h30 antes do voo, às 17h00, me direcionei ao balcão da Azul no TPS 1.

Cheguei com uma antecedência razoável ao balcão, com finalidade de antecipar o voo quanto antes. Um funcionário me direcionou ao balcão responsável pela antecipação, que infelizmente demorou muito para me atender, no meio tempo esse mesmo funcionário tentou fazer a reserva através do totem de autoatendimento, sem sucesso.

O atendimento do funcionário foi excepcional, realmente me auxiliou muito e até colocou como prioridade na fila, pois meu voo sairia em menos de uma hora. Porém o procedimento adotado no balcão de check-in me assustou, esse não é o padrão que encontro na Azul desde 2016, quando passei a voar na companhia, colocaram passageiros na minha frente, que poderiam ser direcionados para outros balcões, mesmo com excesso de mala, por um momento achei que precisaria esperar até 22h45.

Com cartão de embarque emitido 10 minutos antes do início do embarque, tive uma surpresa, assento 9E em um voo vazio, isso mesmo, aquele assento entre dois passageiros.

 

3. EMBARQUE

O embarque no Terminal 1 do Aeroporto de Guarulhos já é conhecido por muito, é um terminal menor, em um ponto isso é bom, pois agiliza os procedimentos de embarque e desembarque, por outro complica muito, pois o local é muito apertado para embarcar simultaneamente quatro voos com o A320neo e um com o E-Jet.

Por causa desse motivo acima eu novamente esperei a fila do embarque acabar para me direcionar ao avião.

O embarque nesse terminal é feito através de uma breve caminhada no pátio e escada, para um entusiasta é excelente ver e ouvir outros aviões, para uma senhora de idade nem tanto, há risco de chuva.

Embarquei normalmente na aeronave e consegui acomodar minha mala de mão, sentei no meu assento do meio que realmente tinha duas pessoas ao lado, e o avião com pouco mais de 50% de ocupação.

Assim que o embarque foi encerrado solicitei à comissária uma troca de assento, eu realmente estava desconfortável. Ressaltei que tinha preferência por janela e fui prontamente atendido, e acomodado na poltrona 7F. PERFEITO!

 

4. VOO

Esse era meu primeiro voo com o A320neo, apesar que antes já tinha encontrado a aeronave durante a gravação de uma matéria. Sempre ouvi, até mesmo da própria fabricante, sobre o silêncio e a qualidade do “novo” avião.

O interior parece dos últimos A320ceo que saíram, nesse ponto optei por excluir os assentos, visto que fazem parte de uma opção da companhia e não do padrão entregue pela fabricante.

É um interior agradável e com iluminação em led, com semelhanças em relação ao Sky Interior da Boeing, lançado no início dessa década, antes da Airbus. Uma coisa que odiei foi a saída de ar condicionado, fica muito distante do assento da janela, ao contrário do 737. Se tiver um passageiro ao lado você vai apertar ele no assento sem querer.

Os assentos escolhidos pela Azul, e que também equipam alguns A320neo da Avianca Brasil, são agradáveis, e só. Eles poderiam ter a opção de mesclar o conforto do novo assento da GOL, descrito na avaliação passada, com o apoio de cabeça regulável, que realmente faz diferença se você planeja dormir.

Enfim, o assento da Azul é meio rígido demais, principalmente na parte central, e conta com apoio de cabeça regulável. Nada lembra os assentos que equipam os E-Jets, na minha opinião o melhor do mercado nacional. 

O espaço entre um assento e outro é adequado, um pouco menor que o encontrado na GOL, mas é algo entre 1 a 2 centímetros. A reclinação é péssima, metade em comparação com a GOL, que trabalhou melhor nesse ponto. Se não tivesse o apoio de cabeça seria bem difícil dormir.

A aeronave estava limpa, e com as incômodas cabeceiras. O avião é super silencioso, mal é possível ouvir o motor durante o voo, e realmente representa uma evolução, em comparação com os outros aviões da geração anterior, e até mesmo com os E-Jets, bem ruidosos durante o voo. A pressurização é no padrão do A320 antigo(ceo), e feita progressivamente.

O voo saiu no horário, e chegou na hora prevista no Aeroporto de Brasília. Ponto positivo para esse tipo de deslocamento.

 

5. SERVIÇO DE BORDO

O serviço de bordo foi aquele já conhecido pelos clientes da Azul, composto por várias opções de snack e uma boa disponibilidade de bebidas, com três dois tipos de sucos, três tipos de refrigerantes e água, sempre acompanhados com gelo.

Os snacks oferecidos foram: batatinha, goiabinha, balinha em formato de avião e um pacote de amendoim. É um bom combo, e capaz de alimentar basicamente uma pessoa. Ponto positivo para a companhia que mantém o seu padrão e um pouco de variedade.

 

6. ENTRETENIMENTO

No A320neo da Azul o sistema de TV ao Vivo, na tela do assento à frente, estava indisponível nesse voo, a companhia só começará a instalação das antenas em julho desse ano.

Para compensar esse ponto a Azul disponibiliza o sistema on-demand Azul Play, que é distribuído para o dispositivo móvel do cliente através de uma conexão wi-fi.

Diferentemente da Avianca e GOL, na Azul não encontramos internet a bordo, o ponto ruim do entretenimento (ou necessidade de trabalho), porém há duas tomadas 110v para três assentos, suficiente para ligar um notebook.

Por causa das tomadas não foi possível colocar minha mochila no assento que estava à frente (8F). Fica a dica para quem for embarcar, serve para todos os assentos na janela.

Infelizmente não dá para saber os rumos que a Azul toma com o entretenimento. Desde os E-Jets acho a TV ao Vivo muito básica perto da evolução que ocorreu nos últimos três anos, o sistema funciona via satélite e poderia no mesmo local de instalação, abrigar uma antena de internet do tipo Banda Ka, mas a Azul não parece ter interesse nesse tipo de sistema.

Uma revista está disponível no bolsão do assento, para os que preferem ler durante a viagem.

 

7. CONCLUSÃO

No geral o voo foi agradável, principalmente para um curto trecho doméstico, o conforto e falta de vibração do novo A320neo ajudaram bastante no aspecto geral, mais um mérito do equipamento usado.

Os únicos pontos que destaco como negativos é o atendimento do balcão de check-in, que demorou muito para resolver meu problema e permitiu a passagem de outras pessoas na frente. O entretenimento da Azul é confuso e indigerível o jeito que eles administram isso, por mim haveria uma combinação de TV ao Vivo com internet via Wi-Fi, pelo menos nos E-Jets e nos A320neo.

Queremos ressaltar que esse voo foi realizado em uma condição corporativa, então eu não tive tempo antes do voo, visto que estava no evento da Embraer.